SES compra satélite e firma parceria com Thales por conectividade de bordo


ses-17-figura-terra-satelite-divulgacaoA SES anunciou dois grandes negócios nesta segunda-feira, 12: encomendou um novo satélite de alta capacidade em banda Ka para a fornecedora Thales Alenia Space, e firmou acordo comercial com a Thales para fornecer o FlytLIVE, serviço de conectividade de bordo para aeronaves, na região das Américas e do Oceano Atlântico.

O novo satélite, já batizado de SES-17, será lançado em 2020. Vai operar em órbita geoestacionária na banda Ka, usada principalmente para conexão de dados de alta velocidade. O artefato tem potência superior a 15 kW e vida útil de 15 anos. Contará com cerca de 200 feixes spot de diferentes tamanhos, para cobrir áreas densas. A posição orbital e o veículo de lançamento ainda não foram divulgados.

Complementará os satélites de banda Ka operados pela O3b Networks em MEO (órbita média) para fornecer capacidade de alto rendimento a outros clientes de dados nos mercados corporativo, marítimo e governamental. “A aquisição do SES-17 também ilustra nossa duradoura relação com a Thales Alenia Space, que construiu 12 satélites para a O3b e está no processo de construção de outros oito”, afirma Karim Michel Sabbagh, presidente e CEO da SES.

PUBLICIDADE

Entretenimento de bordo
Ao mesmo tempo, a Thales, sócia majoritária da Thales Alenia Space, se tornou o quarto grande provedor de conectividade a bordo a contratar a SES, garantindo parcela da demanda por capacidade do novo satélite. A Thales utilizará a infraestrutura da SES para fornecer o FlytLIVE, sua nova solução de conectividade para companhias aéreas, com serviços de internet incluindo streaming de vídeo, jogos, redes sociais e programação de TV ao vivo para passageiros sobre a América do Norte, América do Sul, Caribe, México e Oceano Atlântico.

O FlytLIVE será lançado em 2017, iniciando as operações antes do lançamento do SES-17 por meio de dois satélites multi-beam de banda Ka da SES, já existentes. E vai utilizar o novo satélite a partir de 2020. “Por meio dessa parceria com a SES e aproveitando a experiência da Thales Alenia Space, estamos desenvolvendo um satélite otimizado com exclusividade para o mercado de aviação e mobilidade em movimento rápido”, afirma Patrice Caine, presidente do conselho e CEO do Thales Group.

Anterior Equinix será data center do cabo submarino Monet nos EUA
Próximos Comissão do Senado reúne-se nesta terça para deliberar indicação de Quadros para a Anatel