Senacon: Bancos e teles lideraram reclamações em 2020 e alta no comércio eletrônico preocupa


 

A Secretaria Nacional do Consumidor, do Ministério da Justiça,  apresentou hoje, 15, os dados consolidados das reclamações de consumo de 2020. E, conforme, a secretaria, foram registradas 1,196 milhão de reclamações pelo site consumidor.gov.br e 2 milhões de atendimentos realizados pelos Procons de todo o país, por intermédio do sistema Sindec.

Conforme os números apresentados, os bancos, instituições financeiras e de cartões de crédito registraram o maior número de reclamações no consumidor.gov.br e as operadoras de telecomunicações lideraram a lista do Sindec. Conforme a pesquisa, o setor financeiro ficou com 26,8% das reclamações do site, e as teles, em segundo lugar, com 26,6%. A posição se inverte no sistema dos Procons, quando o segmento de telecom ficou com a primeira posição, com 18,3% e o sistema financeiro com 16,6%.

PUBLICIDADE

As reclamações de serviços de comércio eletrônico tiveram incremento de 86,8%, quando o segmento passou a galgar a terceira maior colocação entre os reclamados, e esse desempenho foi motivo de preocupação da secretária Juliana Rodrigues, que disse na coletiva que o problema de cadastro e banco de dados foi o mais preocupante.

Resolução

Em relação à resolução dos problemas, o segmento de telecomunicações liderou nos dois sistemas, tantos no consumidor.gov.br, como no Sindec, atingindo o índice de 88% no Sindec e de 90,4% no consumidor.gov.

Anterior Laércio Albuquerque alçado a vice-presidente da Cisco para a América Latina
Próximos Proposta da Anatel para uso dos 6 GHz será remetida à Citel nesta semana