Semeghini defende regulamentação mais ampla para cidades digitais


  Com a troca de metas acordada entre o governo e as operadoras, que assumiram o compromisso de levar o backhaul aos municípios, os legisladores (vereadores e prefeitos) devem ter uma nova visão de administração, voltada para uma cidade digital. A Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), por sua vez, deve fazer uma regulamentação mais ampla …

 

Com a troca de metas acordada entre o governo e as operadoras, que assumiram o compromisso de levar o backhaul aos municípios, os legisladores (vereadores e prefeitos) devem ter uma nova visão de administração, voltada para uma cidade digital. A Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), por sua vez, deve fazer uma regulamentação mais ampla que permita às prefeituras assumirem parte da gestão dos serviços. As considerações foram feitas pelo deputado Julio Semeghini (PSDB), integrante da Comissão de Ciência e Tecnologia, na abertura do 5º Wireless Mundi, evento realizado pela Momento Editorial para discutir políticas públicas e as aplicações sociais, a partir das tecnologias.

Semeghini destacou que os desafios são muitos e vão desde a captação de recursos, até como montar uma cidade digital (no caso dos municípios pequenos) e como criar um modelo de sustentabilidade (caso dos grandes municípios que já implementaram a infraestrutura para montar uma cidade digital). “No âmbito do Congresso vamos trabalhar para que o presidente Lula libere este ano os recursos do Fust, e gaste R$ 900 milhões, com os programas de inclusão digital”, destacou o deputado. (Da redação)

PUBLICIDADE
Anterior Governo amplia cortes no Orçamento para R$ 25 bi
Próximos Google cria fundo de capital de risco