Sem interesse na telefonia fixa


Os recursos aplicados atualmente para a manutenção dos orelhões e dos pouco mais de 15 milhões de telefones fixos que estão sob a concessão poderiam ser aplicados em serviços mais úteis à sociedade, defende Quadros. PUBLICIDADE PUBLICIDADE


Os recursos aplicados atualmente para a manutenção dos orelhões e dos pouco mais de 15 milhões de telefones fixos que estão sob a concessão poderiam ser aplicados em serviços mais úteis à sociedade, defende Quadros.

PUBLICIDADE
Anterior Três perguntas sobre a reversão dos bens
Próximos Brasil terá 13 milhões de novos assinantes de celular até 2025, diz GSMA