Sem iniciativa dos acionistas, Conselho da Telecom Itália vai indicar nomes do próximo board


A Telecom Itália, dona da TIM Brasil, anunciou nesta semana que o Conselho de Administração da empresa decidiu, de forma unânime, apresentar sua própria lista de indicações para a próxima gestão. O mandato dos atuais membros do Conselho termina em maio.

Os acionistas da empresa têm uma uma assembleia marcada para 31 de março, mas até agora não sugeriram quaisquer nomes para a renovação. Em nota, a Telecom Italia declarou que o fato de nenhum acionista ter interesse em indicar a maioria dos membros “é um desenvolvimento sem precedentes na história da TIM”.

Serão indicados 15 conselheiros. A formulação da lista acontecerá, segundo a telco, por um processo “robusto, transparente e com regras traçáveis”.

O processo inclui uma pesquisa inicial com acionistas e representantes do mercado, com foco na avaliação dos aspectos qualitativos e quantitativos da composição do Conselho. Depois, o Conselho irá definir os critérios de seleção. A partir deles, irá produzir uma “grande lista”, que será reduzida a uma “pequena lista”. O presidente da TIM, Salvatore Rossi , ficará responsável pela coordenação do processo e por manter o Conselho atualizado.

Influência de acionistas no Conselho

A TIM possui um histórico de instabilidade em disputas dentro da empresa que justificam a tentativa da operadora de realizar um processo sem intervenção de acionistas.

Há três anos, sete diretores renunciaram ao mesmo tempo, o que levou à dissolução do Conselho, conforme estatuto da empresa, e uma nova eleição foi aberta em maio do mesmo ano. A troca se deu por pressão do fundo ativista Elliott e do governo. A maioria dos que renunciaram eram da Vivendi, conglomerado de mídia francês dono de 24% das ações da Telecom Italia.

Anterior Infraco: Oi recebe propostas vinculantes de fundo gerido pelo BTG e da Highline
Próximos Piemonte vai comprar mais data centers e estuda entrada em redes de fibra