Seja Digital teme ficar sem conversor de TV para distribuir no Nordeste


shutterstock_kentoh_audiovisual_TV_TV_paga

A Seja Digital – empresa responsável pelo financiamento da transição da TV analógica para a digital – está tranquila com o processo de digitalização da região metropolitana de SP,  mas preocupada com o restante do cronograma. A capital paulista estará totalmente operacional a partir de 30 de março com a confirmação do desligamento dos 44 canais analógicos de TV a partir de amanhã.

Conforme portaria do MCTIC, terão ainda que ser desligados  este ano os sinais analógicos das região metropolitana de Goiânia, em 31 de maio; e das cidades de Salvador; Recife; Fortaleza, Juazeiro do Norte, Sobral e Belo Horizonte em 26 de julho. E  Campinas, Franca, Ribeirão Preto, Santos, Vale do Paraíba em 27 de setembro; e Rio de Janeiro em 25 de outubro.

PUBLICIDADE

Segundo o presidente da Seja Digital, Antonio Carlos Marteletto, só há estoque de conversor para atender São Paulo e a região metropolitana de Goiânia. “Encomendamos sete milhões de conversores, mas eles deverão se esgotar na distribuição de Goiânia”, afirmou o executivo. Segundo ele, a empresa pediu para o Gired que seja adiado o cronograma do Nordeste, onde o número de conversores a ser distribuídos é muito grande.

Esse pleito será debatido na próxima reunião, marcada para 19 de abril.

 

Anterior On Telecom anuncia fechamento de operação no país
Próximos Em cinco anos, Big Data e analíticos vão movimentar US$ 7,4 bi na AL