Secretaria de Governo Digital emite alerta sobre ataques digitais. Anatel se previne.


O ataque digital que levou o Superior Tribunal de Justiça (STJ) a suspender atividades, juntamente com instabilidades nos sistemas do governo do Distrito Federal e nos Ministério da Saúde, legou a Secretaria de Governo Digital do Ministério da Economia a emitir um alerta a todos os órgãos federais.

Órgão central do Sistema de Administração dos Recursos de Tecnologia da Informação do Poder Executivo Federal (Sisp), a Secretaria de Governo Digital do Ministério da Economia é responsável por supervisionar as atividades de gestão dos recursos de tecnologia da informação e comunicação do governo.

PUBLICIDADE

Em nota, a secretaria é sucinta: “Em virtude da suspeita de ataques hackers ocorridos em instituições públicas, a Secretaria de Governo Digital (SGD) do Ministério da Economia esclarece que a situação está sendo monitorada e que os protocolos de prevenção a incidentes já foram acionados”.

Diz também que até o momento, órgãos federais não foram afetados – apesar de o site do Datasus, ligado ao Ministério da Saúde, estar fora do ar. A pasta diz que não sofreu ataque, mas detectou vírus em alguns computadores e adotou medidas de prevenção e retiraram do ar alguns serviços.

Na Anatel, os sistemas não foram alvo de ataque. Mesmo assim, o trabalho de prevenção foi “intensificado” pela equipe de TI, apurou o Tele.Síntese.

O caso do STJ, a confirmar-se, pode ser o maior caso de sequestro de informações de um órgão público registrado no país. A Polícia Federal avisou hoje, 5, que abriu inquérito para apurar o caso e colocou peritos trabalhando no assunto. Diferentes veículos de notícia dão conta de que hackers criptografaram os sistemas do tribunal e estariam pedindo resgate para liberar o conteúdo, modalidade de ataque conhecida como ransonware. Ao menos uma semana de trabalho teria sido perdida, uma vez que não havia backup em fitas dos dados mais recentes.

O ataque também levou o Tribunal Superior Eleitoral a emitir comunicado no qual avisa que reforçou a asegurança de seus sistemas em função do que aconteceu no STJ. “Em razão de ataque cibernético realizado contra o Superior Tribunal de Justiça, bem como da tentativa de ataques a outros órgãos e da proximidade do pleito eleitoral, o Tribunal Superior Eleitoral informa que foram intensificados todos os procedimentos de segurança nos sistemas internos e externos da Corte”.

Anterior IBM lança arquitetura de nuvem dedicada aos serviços de telecom
Próximos Ministério da Justiça desbaratina esquemas de pirataria em 10 estados