Ericsson e Samsung chegam a acordo sobre uso de patentes e finalizam disputas judiciais


Ericsson e Samsung fecharam um acordo global de compartilhamento de patentes de vários anos, o que inclui todas as tecnologias de celulares. O acordo cobre vendas de infraestrutura de rede e aparelhos portáteis a partir de 1 de janeiro de 2021.

As empresas também concordaram em formar uma cooperação tecnológica em projetos, com o intuito de avançar na padronização aberta da indústria móvel. Em nota, a Ericsson informou que os detalhes do acordo são confidenciais e não serão discutidos.

Com isso, os processos judiciais preenchidos por ambas empresas foram finalizados. As ações começaram após a Ericsson acusar a Samsung de descumprir o acordo de licença de patentes. A disputa chegou à Comissão de Comércio Internacional dos Estados Unidos (ITC), que anunciou a abertura de uma investigação contra a Samsung.

O acordo não deve mudar as flutuações das receitas de licenças e patentes da Ericsson neste ano. Segundo a empresa, ainda existem contratos expirados com renovações pendentes junto a outros fabricantes. Além disso, há impacto geopolítico no mercado de celulares, mudança de tecnologia de 4G para 5G e possíveis efeitos cambiais. Para o segundo trimestre, a Ericsson diz que esperar receitas de SEK  2 bilhões a 2,5 bilhão (R$ 1,26 bilhão a R$ 1,57 bilhão).

A carteira da Ericsson tem 57 mil patentes que, segundo a companhia, podem ser utilizadas por terceiros mediante a assinaturas de contratos FRAND (sigla em inglês para a expressão justo, razoável e não discriminatório).

Anterior Claro lança RFP para escolher bancos e fintechs
Próximos Connectoway amplia atuação junto ao mercado corporativo