Roubo de identidade e fraude bancária preocupam brasileiros


hacker-seguranca-conexao-dados-criptografiaOs brasileiros relataram um alto nível de preocupação com roubo de identidade e fraude bancária, sendo que 72% dos entrevistados indicaram séria apreensão, de acordo com o Unisys Security Index. O estudo, que é realizado desde 2007, pesquisou consumidores no mês de abril de 2017 em 13 países ao redor do mundo.

Além da preocupação com as transações online e privacidade dos dados, os brasileiros também se preocupam com a segurança pessoal, com a capacidade de pagar os compromissos assumidos, com desastres e epidemias. As mulheres são mais preocupadas que os homens. A preocupação também é maior entre os de menor renda.

“O índice mostra que os brasileiros estão seriamente preocupados com a segurança”, afirma Mauricio Cataneo, Diretor-presidente Brasil e VP de Finanças da Unisys para América Latina. “O uso massivo do ambiente digital para uma ampla gama de transações também pode abrir portas para novos tipos de fraudes. Como resultado, as organizações que de alguma forma armazenam ou gerenciam dados de cidadãos brasileiros devem garantir que suas soluções incluam segurança avançada para assegurar a integridade desses dados”, explica.

Os destaques dos resultados do Brasil incluem:

  • Os níveis mais altos de preocupação relatados pelos brasileiros estão nas áreas de roubo de identidade e fraude bancária, com 72% dos participantes apontando uma séria apreensão (entre “muito” e “extremamente”) sobre as duas questões. A maioria das pessoas (69%) também indicou temer ataques de hackers e vírus cibernéticos.
  • Grande parte dos entrevistados também estava muito preocupada com a segurança das transações online (62%), segurança pessoal (61%), capacidade de cumprir com as obrigações financeiras (52%), segurança nacional (52%), além da preocupação com desastres e epidemias (51%).
  • A pesquisa também identificou uma queda na preocupação com a Segurança Nacional, com 52% das pessoas seriamente preocupadas, na comparação com as 80% registradas na última edição do estudo Unisys Security Index, em 2014.
  • No Brasil, o índice total é 189 pontos em uma escala de 0 a 300, considerado um alto nível de preocupação e apenas dois pontos acima do índice brasileiro de 2014. No mesmo período, os números para México e Colômbia aumentaram 13 e 18 pontos respectivamente. O resultado dos Estados Unidos teve um aumento de 46 pontos; do Reino Unido, 41 pontos; da Austrália, 51 pontos e da Holanda, 59 pontos. Mundialmente, o índice aumentou 30 pontos, saltando de 143 para 173.O estudo também revela que os níveis de preocupação com a segurança dos brasileiros são maiores entre mulheres e adultos de 25 a 34 anos, este último na comparação com aqueles com mais de 55 anos. Além disso, os que têm menor renda são mais preocupados com segurança do que aqueles com maior poder aquisitivo. (Assessoria de Imprensa)

 

Anterior IBM e Equinix oferecem conexão direta à nuvem no Brasil
Próximos Indústria vai ter que investir na segurança lógica dos carros conectados