Rodízio curto de energia no Amapá dificulta recarga das baterias de ERBs


A situação do apagão no Amapá pode melhorar neste final de semana. A partir da meia noite, promete a Companhia Elétrica do Estado (CEA), a energia será restituída nas cidades do interior do estado. Ao todo, 13 cidades enfrentam falta ou racionamento de eletricidade desde o dia 3, quando a principal subestação pegou fogo – as causas ainda estão sendo apuradas.

Ao longo desta semana, a CEA adotou o rodízio de energia elétrica, entregando 6h de energia a uma cidades, depois 6h em outra e assim por diante. Até o momento, foi recuperada 80% da carga total de energia.

PUBLICIDADE

Na quinta-feira, no entanto, a empresa reviu essa solução e passou a entregar energia de 3h em 3h, o que se tornou um problema para as operadoras, uma vez que este tempo é insuficiente para recarregar completamente as baterias das estações. Em média, cada bateria por ERB precisa de 10h a 12h para completar uma recarga.

Ainda assim, com auxílio de geradores movidos a combustível, as teles conseguiram ampliar a quantidade de estações móveis em funcionamento. A semana começou com 50% das ERBs, em média, paradas. E vai terminar com disponibilidade de 70% a 90%, dependendo da operadora. A rede fixa já está próxima da normalidade.

Para a população, a sensação pode ser de disponibilidade maior, afirma o superintendente de Controle de Obrigações da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Gustavo Borges. “O acordo de roaming entre as empresas prossegue, uma vez que está vinculado à solução da crise”, explica.

Segundo Artur Coimbra, secretário de telecomunicações do Ministério das Comunicações, ainda não é possível prever quando se dará o retorno à normalidade para o setor no Amapá. “O fato é que a energia não foi totalmente restabelecida. E com isso, muitos dos serviços ainda funcionam com gerador e de maneira bem precária. Infelizmente não é possível precisar quando os serviços de telecomunicações retornam ao normal porque dependemos do restabelecimento pleno do fornecimento de energia”, afirmou durante live realizada hoje, 13, pelo Tele.Síntese.

Anterior PL da Lei de Falência que favorece a Oi deve ser votado na próxima semana
Próximos Coimbra diz que lei do Fust sobrevive mesmo se fundo acabar