Regulação deve considerar efeitos da insustentabilidade da concessão


A atual concessão de telefonia fixa da Oi é deficitária e insustentável. O serviço de telefonia fixa não tem mais valor para a sociedade, que não quer mais pagar por ele. Mas a empresa é obrigada a carregar o ônus desse serviço. Na avaliação de Adriana Costa, qualquer vertente regulatória aplicável à concessão deveria corrigir os eventuais efeitos do desequilíbrio, pois um serviço insustentável não é bom para ninguém.

PUBLICIDADE
Anterior Estudo mostra cenários para futuro da Telebras
Próximos Equilíbrio da concessão de telefonia dentro do contexto de competição