Redução do ICMS também será repassada para o cliente TIM


Crédito: Freepik
A operadora adatpa os sistemas e vai criar novos planos. Crédito: Freepik

A redução do ICMS para os serviços de telecomunicações aprovada pela  Lei Complementar nº  194, também chegará ao cliente da TIM, assim que os sistemas forem ajustados. Segundo o CEO da operadora, Alberto Griselli, a redução do imposto estadual (a média da alíquota cobrada sobre os serviços de comunicações é de 40%) é um importante ganho não só para o setor, mas para  o consumidor brasileiro.

“Vamos passar para a ponta logo que a atualização sistêmica seja concluída”, afirmou o executivo. Segundo ele, a empresa já está trabalhando em planos de preços para que o consumidor tenha benefícios tangíveis quanto à redução do ICMS em relação aos planos comercializado atualmente. ” O consumidor vai pagar menos”, vaticinou.

PUBLICIDADE

Promoções para o pré-pago

Ao anunciar hoje, 5, a estratégia da operadora para o início da oferta de serviços do 5G no Distrito Federal, Griselli, divulgou também a parceria fechada com a Amazon, de distribuição da plataforma de vídeo, o Prime Video, para os clientes pré-pagos da empresa. “A cada ativação de recarga, de pelo  menos 15 reais, haverá também a reativação do Prime Video para assistir a todos os filmes e séries no celular”, afirmou ele.

Segundo o executivo, a empresa buscou no mercado alternativa com o maior catálogo disponível por entender que precisava ofertar uma opção de “grande valor” não apenas para o cliente do pós-pago.

Valorização

Com a aquisição de parte dos ativos da Oi e o início da oferta do 5G, a TIM prevê uma nova valorização de sua ações. Segundo o CEO, a TIM se comprometeu com o mercado financeiro de crescer as receitas acima da inflação, nos próximos três anos. Além disso, a rentabilidade versus geração de caixa, que está hoje em 24%,  subirá também para 29% nos próximos.

“Faremos isso com várias alavancas.  A compra da Oi é estrutural, pois temos mais espectro, que tende a baratear o nosso investimento, com menos Opex em relação ao Capex, e provavelmente, em 2024 deixaremos de investir em 4G, porque a 5G estará bem mais vantajosa. É um conjunto de medidas que foram elaboradas nos últimos anos e que agora estão aqui na  mesa para fazer o que não foi feito na última década”, concluiu.

 

 

PUBLICIDADE
Anterior Concessões de telefonia fixa valem R$ 22,6 bilhões, diz Anatel
Próximos Moderação de conteúdo: Facebook 'negligencia' serviço no Brasil, diz ex-funcionária