Rede óptica da Telebras no Norte atende 5 ISPs, e tem mais 3 na lista


Durante a audiência que aconteceu hoje, 30, na Câmara sobre a conectividade na região Norte do país, o presidente da Telebras, Jarbas Valente, ressaltou que a empresa expandiu sua presença na área com a utilização da rede de fibra instalada em oleoduto da Petrobras. Essa conexão terrestre atende a Prodam, Empresa de Processamento de Dados do Amazonas, além de cinco ISPs locais. Outros três ISPs vão ser atendidos ainda este ano.

PUBLICIDADE

Isso, afirmou, demonstra que a rede da estatal, na lista de privatizáveis do governo federal, possui dimensionamento adequado para a conectividade dos cidadãos de Coari, Anori, Caapiranga, Codajás, Manacapuru e Manaus.

Para outras cidades, o satélite brasileiro SGDC-1 pode ser a alternativa. “Sabemos das longas distâncias existentes na Amazônia, por isso, além de disponibilizarmos nossa rede de fibras ópticas, estamos à disposição das operadoras de telefonia móvel e de provedores locais para parcerias em prol de avançarmos na oferta de conectividade a esses municípios, e também podemos levar o acesso à internet às suas localidades mais distantes por meio do SGDC. Estamos falando da inclusão digital e social com qualidade a mais de 2,2 milhões de cidadãos”, diz Jarbas Valente.

Atualmente, o SGDC atende 14 mil pontos do programa WiFi Brasil (Gesac) em todo o Brasil, dos quais 28% ficam na região Norte. Hoje, a região Norte abriga 65% dos centros de saúde atendidas pelo programa; 46% das unidades de segurança pública e 90% das comunidades quilombolas e indígenas, além de diversos outros segmentos. Das quase 10 mil escolas públicas urbanas e rurais conectadas pelo Wi-Fi Brasil, levando o acesso à internet a mais de 2,64 milhões de estudantes, 2.230 delas se localizam nessa região do país, sobretudo em áreas rurais.

Anterior Teles pedem mais políticas públicas de conectividade para o Norte
Próximos 1,5 milhão de hectares já contratados