Rede eduroam brasileira vai além das instituições de pesquisa


Brasil tem maior rede eduroam do mundo

Brasil tem maior rede eduroam do mundo. São 3 mil pontos espalhados por todo território nacional, distribuídos em 177 instituições como universidades, institutos de educação profissional e tecnológica, centros de pesquisa e hospitais universitários estão conectados pelo WiFi. A informação é da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), que é gestora do serviço e renovou o acordo recentemente.

PUBLICIDADE

A rede eduroam foi lançada em 2012 no país e previa conectividade facilitada a pesquisadores acadêmicos apenas nas universidades e instituições de pesquisa. Mas, a partir de agora, o objetivo desse serviço é disponibilizar internet sem fio em aeroportos, shoppings, arenas esportivas, parques, restaurantes e cafeterias em todo o país, para ampliar a abrangência da rede para uso da comunidade acadêmica.

Desde o ano passado, em parceria com o provedor Linktel, o acesso à rede WiFi está disponível no Aeroporto Internacional de Salvador (Bahia). Futuramente, os pontos do eduroam também devem ser ofertados em locais públicos de grande movimentação nas cidades de Brasília e do Rio de Janeiro.

“Nos últimos anos, ampliamos sua capilaridade, estamos levando o eduroam para fora dos muros institucionais. A semente foi plantada no município de Porto Alegre, e, em breve, será levada para locais públicos de amplo acesso”, explicou Antônio Nunes, diretor de Serviços e Soluções da RNP.

O eduroam também faz parte de iniciativas governamentais como o projeto Nordeste Conectado, do Ministério das Comunicações (MCom), que disponibiliza o WiFi em 31 praças. Estão localizadas em cidades de sete estados nordestinos, sendo elas Maceió (Alagoas); Feira de Santana, Juazeiro e Paulo Afonso (Bahia); Cratéus, Iguatu, Juazeiro do Norte e Quixadá (Ceará); Campina Grande (Paraíba); Caruaru, Petrolina, Serra Talhada e Vitória de Santo Antão (Pernambuco); Parnaíba (Piauí); e Caicó e Mossoró (Rio Grande do Norte).

PUBLICIDADE
Anterior Samsung é processada por infração de patentes de compressão de vídeo
Próximos Vivo reformula seu aplicativo de autoatendimento