Queda nas vendas mundiais de tablets supera estimativa


iPadPro_Pencil
O iPad Pro, da Apple, assegurou a liderança das vendas entre os tablets “destacáveis”, vistos como substitutos dos notebooks pelos usuários.

A queda nas vendas de tablets superou as estimativas das consultoria para 2015. A retração foi de 10,1% em 2015, segundo a consultoria IDC. Ainda em dezembro, a empresa de pesquisa de mercado calculava um encolhimento de até 8,1%. Entre os motivos para a queda seriam a competição com os smartphones de tela grande (tablet), tempo de troca maior dos aparelhos e preferência do consumidor pelos modelos “profissionais”, que podem substituir notebooks.

A Apple assegurou, por mais um ano, a liderança do mercado mundial de tablets. A consultoria IDC divulgou hoje, 01, levantamento em que mostra a empresa norte-americana ainda com a maior fatia desta categoria de dispositivo móvel. A empresa despachou de suas fábricas 49,6 milhões de unidades do iPad em 2015, 21,8% a menos que em 2014. Mesmo assim, garantiu market share de 24% na categoria.

A Samsung, segunda colocada, totalizou 33,4 milhões em remessas, 16,1% a menos que um ano antes. Depois vieram Lenovo (11,2 milhões de unidades), Asus (7,1 milhões) e Huawei (6,5 milhões). Uma prova de que este mercado é bastante pulverizado, os tablets de outras empresas e OEMs, tiveram 47,9% de participação (99,1 milhões de unidades).

PUBLICIDADE

A grande surpresa do ano foi a Huawei, que como no mercado de smartphones, conseguiu crescer. A companhia chinesa ampliou em 116,6% as vendas de tablets em 2015, em comparação com 2014. A fabricante que mais perdeu terreno foi a Asus, com queda de 39,9% nas vendas. Ao todo, as vendas mundiais de tablet atingiram 206,8 milhões de unidades no ano.

Substitutos dos PCs
A IDC afirma que uma subcategoria dos tablets contrariou a tendência de queda e cresceu, muito, ao longo do ano: a dos destacáveis. Estes são os tablets que vêm com um teclado destacável. A consultoria afirma que o consumidor tem aderido aos destacáveis porque enxergam neles substitutos dos notebooks e desktops.

Se encaixam no formato o Surface, da Microsoft, ou o iPad Pro, da Apple. E, embora lançado antes, o Surface não conseguiu segurar as vendas do Pro no trimestre final de 2014. Com isso, a Apple foi, também, líder na subcategoria dos destacáveis. A Apple vendeu mais de 2 milhões de seu produto, enquanto a Microsoft, 1,6 milhão. Ao todos, foram 8,1 milhões de destacáveis vendidos. Veja no gráfico abaixo, em inglês.

Anterior Telefônica define nova empresa para suporte a operações de atendimento
Próximos Telecom segue como principal foco de reclamação nos Procons em 2015