Qualcomm revela protótipos 5G


Leilão ainda não tem data para acontecer

A Qualcomm revelou algumas de suas inovações e avanços no desenvolvimento da 5G trabalhando com o testbed de P&D Over-The-Air (OTA) e simulações de sistemas. A companhia afirma que as simulações e testes indicaram sua vantagem no avanço da 5G na próxima década.

Dentre as áreas pesquisadas estão sub-banda “half-duplex”, posicionamento 5G em área ampla, machine learning cross-noding, 5G Novo Rádio-Light com sidelink e desagregação de dispositivo 5G.

A sub-banda “half-duplex” permite operações dinâmicas TDD e serviços de multiplexação flexíveis. Já o ML cross-noding consiste no fornecimento de feddback para operações avançadas de MIMO Massivo e transformar a abordagem de serviços sem fio de baseado em modelo para baseado em dados. O 5G NR-Light suporta cobertura expandida e pequenas transferências de dados com maior eficiência energética.

Na frente de ondas milimétricas, a Qualcomm está fazendo protótipos e testes em cinco principais áreas. São elas: repetidores de mmWave inteligentes, machine learning baseada em predições de feixes, otimização topológica da rede, expansão IoT e fábricas inteligentes em mmWave.

De acordo com a estadunidense, o espectro demonstrou capacidade de suportar boa performance, eficiência e uso expandido. Com ML baseada em predição de feixes, foi possível aumentar a vida útil das baterias. O terceiro elemento diz respeito à simplificação do planejamento de rede por meio de ML.

As ondas milimétricas também apresentam aplicações em realidade estendida (XR). Nesse caso, o sistema OTA mmWave demonstrou suporte eficiente das faixas mais altas em múltiplas realidades, como em ambientes de trabalho e jogos.

Já a indústria 4.0 contará com protótipos de redes TSN (Time-Sensitive Network) com sincronização de micro-segundo para detecção visual de baixa latência. Haverá também posicionamento indoor preciso e nova introdução de sidelink.

A companhia estadunidense afirmou que também está trabalhando com veículos conectados com a 5G (V2X). A ideia é que a tecnologia consiga descarregar dados da alta largura de banda, como mapas locais 3D de alta resolução, e que mantenha a comunicação mesmo quando o GPS não estiver disponível.

Por fim, a Qualcomm afirmou buscar redes mais sustentáveis, com técnicas avançadas. Isso inclui pós-distorção digital e esquemas de modulação de alta eficiência, que podem reduzir o consumo de energia das redes.

A pesquisa em andamento sobre o limite da eficiência de espectro está abrindo o caminho para a modulação 4K-QAM em sub-7 GHz e 1K-QAM em mmWave. Para isso, os testes utilizaram uma nova tecnologia de cancelamento de deficiência iterativa. Enquanto isso, A otimização de sistemas 5G reduz o consumo de energia na estação base, compensando a não linearidade do amplificado de energia com o processamento no dispositivo móvel. (Com assessoria de imprensa)



Anterior Surf Telecom pode captar até R$ 500 milhões por debêntures
Próximos Cade aprova a compra da Vogel pela Algar sem restrições