Provera, da Pirelli, é condenado por espionagem da Telecom Italia contra a Brasil Telecom


Na quarta-feira desta semana, Marco Tronchetti Provera, chairman da Pirelli, foi considerado culpado por um tribunal de Milão por ter recebido informações roubadas em  caso envolvendo espionagem industrial na disputa pelo controle da operadora brasileira, Brasil Telecom, que foi comprada pela Oi.

 

A corte italiana condenou o executivo, que já avisou que vai recorrer, a 20 meses de prisão e pagamento de 900 mil euros à Telecom Italia. O executivo, juntamente com Giuliano Tavaroli, que à época era o chefe da segurança da Telecom Italia e da Pirelli, são acusados de formar uma rede de espionagem para coletar informações privadas de inúmeros políticos italiano, entre eles Silvio Berluconi e Romano Prodi, além de sócios brasileiros à época, como o banco Opportunity.

 

O procurador acusou Provera de ter recebido um DVD com informações confidenciais do Banco Opportunity que teriam sido grampeadas pelo segurança da Telecom Italia em 2004. Provera afirmou no processo que havia entregue o DVD às autoridades policiais brasileiras. Antes desta ação, Provera já havia feito um acordo com a Telecom Italia, pelo qual a Pirelli aceitou pagar 7,5 milhões pelo prejuízos causados à imagem da operadora, quando o escândalo estourou. A Pirelli saiu do controle da Telecom Italia em 2007. ( Da redação, com agências internacionais).

PUBLICIDADE



Anterior Banco prevê corte nos dividendos da PT
Próximos Operadoras de MMDS vão carregar apenas três canais obrigatórios