Projeto com apoio do Instituto TIM vai ao espaço


O Falcon 9, foguete reutilizável, é capaz de ir ao espaço, retornar à Terra e pousar em plataforma.

Um projeto de estudantes da cidade de Sorriso, no Mato Grosso, ganhará o espaço. Os jovens venceram a competição Garatéa-ISS – iniciativa desenvolvida pela Missão Garatéa e apoiado pelo Instituto TIM – e terão seu experimento embarcado em um foguete da SpaceX rumo à Estação Espacial Internacional (ISS).

O grupo é formado por Eduardo Vieira, Karine Ascoli e Larissa Paes, alunos do segundo ano do Ensino Médio do Colégio Regina Coeli. A pesquisa vencedora busca estudar se há relação entre a degradação da lactose e a gravidade. Além disso, quer verificar como é o desenvolvimento das bactérias probióticas, frequentemente usadas na indústria de laticínios, fora do planeta Terra. Os jovens receberão um kit para preparar o experimento final que será enviado ao espaço entre julho e agosto de 2020 e testado no espaço por astronautas da Agência Espacial Americana (NASA). Participarão ainda de um congresso em Washington no próximo ano.

Em 2019, 2.800 estudantes de 70 escolas de todo o Brasil inscreveram 89 projetos no site da Missão Garatéa (iss.garatea.space). A iniciativa chegou ao país em 2017 pelas mãos do engenheiro espacial Lucas Fonseca, reconhecido pelo International Institute of Space Commerce (IISC) como uma das pessoas que estão transformando a relação do homem com o espaço. O apoio do Instituto TIM permite que o programa amplie a participação das escolas e desperte o interesse de mais crianças pela ciência.

PUBLICIDADE

A competição Garatéa-ISS está ligada ao Student Spaceflight Experiments Program (SSEP), programa norte-americano que envia experimentos de alunos de 10 a 18 anos para o espaço. O Brasil foi o primeiro país fora da América do Norte a participar da iniciativa, que está em sua terceira edição, a segunda apoiada pelo Instituto TIM. (assessoria de imprensa).

Anterior Parceria colaborativa para auxiliar a jornada diária do cidadão
Próximos Nova MVNO, Fluke começa vendas em cidades com DDD 16 em janeiro