Produção da indústria eletroeletrônica tem maior queda mensal desde maio de 2018


A produção da indústria elétrica e eletrônica caiu 9,1% no mês de março de 2020 em comparação à fevereiro, que teve recuo de 5,5%, conforme dados do IBGE agregados pela Abinee. O resultado reflete os efeitos da pandemia de Covid-19, que chegou no Brasil em março deste ano. 

PUBLICIDADE

Segundo a Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica, foi a maior queda mensal apontada desde maio de 2018 (-12,3%), período em que ocorreu a greve dos caminhoneiros. 

Em relação a março de 2019, a produção do setor recuou 0,3%, com retração de 1,6% na área elétrica e aumento de 1,2% na área eletrônica. 

“Em abril, teremos uma nova queda, provavelmente ainda mais aguda, em função do início das medidas de isolamento social no país”, afirma o presidente executivo da Abinee, Humberto Barbato. 

Acumulado Janeiro-março 

De acordo com a Abinee, no acumulado de janeiro a março de 2020 a produção industrial do setor eletroeletrônico recuou 0,4%. Esse resultado foi consequência da queda de 1,7% da área eletrônica e da elevação de 0,8% da área elétrica. (Com assessoria de imprensa)

Anterior MCTIC quer aperfeiçoamento de gestão da Lei do Bem
Próximos Sky cria projeto Play Solidário em combate ao coronavírus