Pressionado, Uber deixa a Hungria


Imagem ilustra sensores administrados pelo novo computador para carros da nVidia em ação (Imagem: Divulgação nVidia)
Imagem ilustra sensores administrados pelo novo computador para carros da nVidia em ação (Imagem: Divulgação nVidia)

O Uber decidiu suspender sua atuação na Hungria, em especial em Budapeste, em função da nova legislação do país que, segundo porta-voz da companhia, coloca seus motoristas em risco. Entre as penalidades previstas estão a suspensão da carteira de motorista e mesmo a apreensão do veículo. A justificativa das autoridades é de que é preciso promover a justa competição no mercado de táxis.

A saída do Uber da Hungria não é a primeira derrota enfrentada pela companhia norte-americana na Europa. Ele já deixou a Bulgária e a Espanha. No segundo caso, voltou a operar após um ano. Em países como França, Bélgica, Alemanha e Itália enfrentou restrições regulatórias, de correntes das fortes manifestações dos taxistas contra o Uber, e teve que suspender o serviço Uber Pop. Na França seus executivos também foram multados pela Justiça, por operar um serviço ilegal de táxi.

PUBLICIDADE

Apesar das regulações nacionais que impedem ou limitam a atuação do Uber, a Comissão Europeia alertou seus membros, em junho, para não proibirem o app e não estabelecerem regras que afastem os investimentos. (Com noticiário internacional)

Anterior Volume de serviços de informação e comunicação recua 2,3% em um ano
Próximos Nokia e Samsung ampliam acordo de patentes