Pressão sobre o Google aumenta na Europa


smartphones apps androidO Google voltou a ser denunciado por práticas anticompetitivas na Europa. Dessa vez, a acusação parte do Open Internet Project (OIP), grupo de empresas do setor de mídia e conteúdo. A associação agora encaminhou carta à Comissão Europeia cobrando investigações sobre os contratos firmados entre a gigante digital e fabricantes de celulares.

Não é a primeira vez que a OIP reclama do Google. Há três anos questionou os métodos da empresa quanto à comparação de preços na web. A posição fez parte de ação cuja conclusão foi de que houve abuso de poder por parte do Google, e da qual a empresa recorre.

PUBLICIDADE

Agora, a OIP afirma que o Google viola as regras antitruste europeias pois “impõe restrições aos fabricantes de aparelhos que usem Android e também a operadoras móveis, com o único objetivo de preservar sua dominância”, segundo comunicado obtido pela agência de notícias Reuters.

O processo contra o Google por abuso nos contratos com fabricantes de celulares começou ano passado. As investigações da Comissão Europeia dizem os acordos trazem termos draconianos, que minam a capacidade de desenvolvedores de outros sistemas de ganhar espaço, e ainda obriga o carregamento de aplicativos ligados a serviços da empresa.

Uma decisão ainda não foi tomada, mas se considerado culpado, o Google pode receber uma multa de até 10% de sua receita mundial, que ficou em mais de US$ 90 bilhões no ano passado.

Não bastasse, a empresa também começou a ser investigada, pelas mesmas práticas, pelo governo da Turquia, atendendo a reclamação feita pela Yandex, concorrente russa do Google. (Com agências)

PUBLICIDADE
Anterior Empresa do fundador da Amazon vai lançar satélite para a Eutelsat
Próximos Temer tira representantes da sociedade civil do conselho de desburocratização