Presidente da IBM diz que escassez de chips deve continuar até 2023


O presidente da IBM Jim Whitehurst indicou que a escassez de chips deve durar até 2023, com a empresa já preparando medidas alternativas. O executivo contou a BBC News que levaria tempo até as indústrias adicionarem a capacidade necessária de produção para deter a crise.

Há um grande atraso entre a manufatura de chips e o desenvolvimento de tecnologia, afirmou Whitehurst. Por esse motivo, a IBM está trabalhando na reutilização na extensão da vida útil de algumas tecnologias, bem como pretende injetar mais investimentos nas fábricas para aumentar a produção.

PUBLICIDADE

De acordo com Whitehurst, o aumento da demanda por aparelhos eletrônicos impulsionada pela pandemia foi um dos fatores que levaram ao problema de desabastecimento. O cenário foi agravado pelas restrições dos Estados Unidos a Huawei.

A percepção do presidente da IBM se difere da percepção da Qualcomm, que projetou uma melhora na cadeia de suprimentos no fim deste ano, com o mercado já muito bem posicionado em 2022. Já a TMSC, fornecedora taiwanesa de semicondutores, afirmou em abril que crise deve persistir até 2022. A companhia tem negociado com o governo dos Estados Unidos a priorização de entrega de componentes para empresas estadunidenses. (Com agências internacionais)

Anterior GSMA: DSS é a implementação inicial do 5G
Próximos Lançamento do segundo streaming da Disney, o Star+, será no final de agosto