Pós pago adiciona 10,8 milhões de clientes em janeiro


O Brasil terminou janeiro com 226,7 milhões de acessos móveis, número praticamente estável em relação a dezembro. No mês, houve o acréscimo de 33,8 mil assinantes. Mas, comparado a janeiro de 2019, houve queda de 0,68%, com desligamento de 1,55 milhão de chips.

A tendência de aproximação das curvas do pós-pago e do pré-pago continuou em voga. O pré-pago perdeu 645,66 mil usuários, um retração de 0,55%. No ano, o pré perdeu 12,3 milhões de acessos, uma redução de 9,6%. Com isso, havia no país em janeiro 116,4 milhões de clientes móveis pré-pagos.

PUBLICIDADE

Já o pós-pago compensou toda a retração no pré. Os assinantes desta modalidade somavam 110,3 milhões, alta de 0,62% sobre dezembro (+679,5 mil acessos). Em relação a janeiro de 2019, a alta no pós foi de 10,85%, o que equivale à adição de 10,8 milhões de clientes nesta modalidade.

Operadoras

Dentre as operadoras, somadas as contas pré e pós-pagas, a Claro foi a que mais registrou novos clientes em janeiro. Foram 359,6 mil novos usuários, alta de 0,66%. A Vivo vem em seguida, com adição de 121,2 mil clientes, alta de 0,16%. Já a TIM foi a que mais desligou no mês: foram 574,45 mil desativações, queda de 1,06%. A Oi desconectou 42,25 mil usuários, baixa de 0,11%.

Ao final de janeiro, a Vivo tinha 33% de market share no serviço móvel pessoal brasileiro, com 74,7 milhões de clientes. A Claro, com 54,85 milhões, tinha 24,2% de participação, sem contar os usuários da Nextel, empresa que foi comprada em dezembro e tem 3,5 milhões de acessos.

Já a TIM encerrou janeiro com 53,87 milhões de assinantes, o que corresponde a um market share de 23,8%. E a Oi tinha 16,2% do mercado, ou seja, 36,74 milhões de clientes móveis.

No que se refere apenas ao pós-pago, hoje o mercado mais disputado pelas teles, vê-se ligeira mudança no market share. A Vivo perdeu 0,1 p.p., passando a ter 41,2% dos clientes desta modalidade. A Claro terminou janeiro com 26,4%, após crescer 0,1 p.p. A TIM também perdeu 0,1 p.p., ficando com 20,5% de fatia. E a Oi cresceu 0,1 p.p., para 11,9%.

Tecnologias

O 4G (LTE) continuou a tendência de crescimento, em detrimento das demais tecnologias usadas nas redes móveis. O 4G terminou janeiro com 155,6 milhões de acessos, alta de 1,24% sobre dezembro, após adiciona 1,9 milhão de acessos.

O 2G perdeu 351 mil conexões (-1,17%), ficando com 29,7 milhões. Enquanto o 3G perdeu 1,5 milhão de acessos (-3,54%), permanecendo com 41,29 milhões.

Na comparação com janeiro de 2019, o LTE ganhou 21,74 milhões de usuários, alta de 16,24%. Já o 3G encolheu 31,14%, após 18,67 milhões de desligamentos, e o 2G decaiu 13,45%, com 4,62 milhões de cancelamentos.

Anterior Telefonia fixa encolhe 1,65% em janeiro
Próximos Presidente da Anatel avisa que edital de 5G não se subordina à venda da Oi