Pix registra 1.570 operações até às 17h


De acordo com a equipe técnica do Banco Central, que acompanhou a conectividade de cada instituição, houve percalços técnicos previsíveis nos sistemas de algumas instituições financeiras, como instabilidade, mas que foram solucionados ao longo do dia.

O Pix teve 1570 transações liquidadas no sistema de pagamento instantâneo (SPI) do Banco Central, em seu primeiro dia de operação restrita, no período de 9h às 17h. O valor total movimentado por diferentes instituições financeiras foi de R$ 142 mil. Participaram do soft opening de 1% a 5% dos clientes de cada uma das 762 instituições envolvidas no PIX, que respondem por 97% das contas bancárias ativas do país.

O valor médio por transações foi de R$ 90 e o mais alto chegou a R$ 85 mil. O tempo médio respeitou o limite de 10 segundos previstos pelo BC e 50% delas foi de até 6 segundos. A partir do dia 9 de novembro, novos clientes poderão ser incluídos.

PUBLICIDADE

Por determinação do Banco Central, os clientes das instituições são escolhidos respeitando os critérios geográficos e de perfil etário, conforme Angelo Duarte, chefe do departamento de competição e de Estrutura do mercado financeiro do Banco Central. Hoje foram registradas 2.240 milhões de novas chaves, totalizando 60.043 milhões.

De acordo com a equipe técnica do Banco Central, que acompanhou a conectividade de cada instituição, houve percalços técnicos previsíveis nos sistemas de algumas instituições financeiras, como instabilidade, mas que foram solucionados ao longo do dia. Por parte do BC, o sistemas operaram de forma satisfatória, sem interrupções e ocorrências.

“Na fase de operação restrita e decolagem de todo o sistema, problemas de conectividade e interconexão são normais e estão dentro do planejado”, explica Carlos Eduardo Brant, chefe adjunto do Banco Central.

Anterior Base pós-paga cresce em setembro e supera a pré-paga pela primeira vez no Brasil
Próximos Startup vai usar aviões não tripulados para irradiar sinal 5G