Pirataria desvia R$ 2 bi de impostos por ano, calcula a ABTA


PUBLICIDADE

A Associação Brasileira de TV por Assinatura (ABTA) divulgou hoje, 24, estimativas sobre o impacto negativo da pirataria sobre a arrecadação tributária e o faturamento das empresas que vendem serviços de maneira legal.

A estimativa atual da entidade, com base em dados da Anatel e do IBGE, é de que o impacto financeiro da pirataria de TV por assinatura é de R$ 15,5 bilhões por ano, dos quais R$ 2 bilhões em impostos que os governos deixam de arrecadar.

Uma outra pesquisa recente encomendada pela ABTA apontou que 33 milhões de brasileiros, ou 27,2% dos internautas com mais de 16 anos, consomem conteúdo de TV por assinatura por um ou mais meios piratas. O levantamento foi feito pela Mobile Time/Opinion Box, em março deste ano.

No ano passado, as operações de autoridades públicas se intensificaram, com a participação de diversos órgãos: Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), Ancine (Agência Nacional do Cinema), Ministério da Justiça e Segurança Pública, Ministério Público, Polícia Civil, Polícia Federal e Receita Federal.

Somente nos portos do Rio de Janeiro foram apreendidas, desde 2020, cerca de 1 milhão de TV Box piratas – decodificadores que desbloqueiam ilegalmente o acesso a canais pagos. Segundo a polícia, essas apreensões geraram um prejuízo de mais de R$ 470 milhões ao crime organizado. (Com assessoria de imprensa)

Anterior Atento promove Eduardo Aguierre a CIO
Próximos BC anuncia primeiros passos para a moeda digital brasileira. A CBDC