Pharol perde recurso em que pedia revisão do plano de recuperação da Oi


shutterstock_Jerry Sliwowski_Justica_Regulacao_Anatel_Desempenho_Balanco

A Pharol sofreu uma derrota na Justiça quanto à recuperação judicial da Oi. A portuguesa, maior acionista individual até o momento, com 22,24% do capital social da operadora brasileira, reclamava dos poderes conferidos à diretoria para negociar o plano de recuperação à revelia do conselho de administração. Por isso, pedia revisão de partes do plano aprovado em dezembro.

A 7ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro, no entanto, reiterou que o plano foi votado e aprovado pelos credores. “O plano de recuperação judicial foi aprovado pela maioria absoluta dos credores, e a decisão que o homologou está devidamente fundamentada e reafirmou o acerto da determinação que conferiu ao Presidente do Grupo OI a
prerrogativa e a responsabilidade de negociar com os credores um plano que atendesse aos interesses da coletividade”, afirma o juiz Fernando Viana.

PUBLICIDADE

E finaliza: “Considerando que a decisão que homologou o plano de recuperação judicial restou mantida integralmente nesta oportunidade”. O pedido da Pharol foi feito por sua subsidiária, a Bratel.

Anterior Governo Trump, nos EUA, avalia estatizar rede 5G
Próximos Anatel publica regras para compensação e restituição de valores pagos a mais