Pharol deve entrar com ação contra ex-executivos este mês


A Pharol, antiga PT SGPS, sócia da brasileira Oi, deve entrar na Justiça portuguesa contra ex-executivos até o final de setembro. A Deloitte, consultoria que teria deixado passar em branco as operações de risco com títulos de empresa do Grupo Espírito Santo (GES), pode se acionada já nos próximos dias.

Segundo o jornal Económico, de Portugal, serão pelo menos quatro os executivos processados: Henrique Granadeiro, ex-chairman da PT SGPS, Zeinal Bava, ex-CEO da Portugal Telecom e da Oi, Luís Pacho de Melo, antigo CFO da PT SGPS, e Amílcar Morais Pires, CFO do GES. A empresa estaria preparando, também, ação contra Joaquim Gois, ex-representante do Banco Espírio Santo no conselho de administração da PT SGPS.

PUBLICIDADE

Todos os processos são motivados pelo rombo deixado por operações de risco envolvendo a compra de títulos de dívida da Rioforte, empresa do Grupo Espírito Santo, mas podem se espraiar para outros negócios entre a tele e o grupo financeiro. Tanto a Rioforte quanto o GES decretaram falência, deixando de pagar € 897 milhões à PT SGPS. A descoberta do buraco levou a uma reestruturação da fusão entre as companhias. Para compensar o default, a PT SGPS teve de reduzir a participação acionária na Oi. (Com agências internacionais)

Anterior Vivo vai adotar domínio .vivo em 2016
Próximos Vivendi liquida participação na Telefônica Vivo