Pesquisa de qualidade da banda larga fixa limitada aos mercados competitivos


Um dos critérios básicos da avaliação da qualidade da banda larga fixa realizada pelo Inmetro, NIC.br (o braço executivo do Comitê Gestor da Internet) e pela Anatel, disponível no site do InMetro, era um mínimo de três clientes por operadora e um mínimo de duas operadoras desde que, juntas, representassem 80% do mercado de banda larga residencial. Segundo a Anatel, em 4.354 municípios não há mais de um provedor de banda larga fixa.

Para Fabrício Tamusiunas, coordenador dos Projetos de Medição de Qualidade da Internet do NIC.br. uma das principais dificuldades enfrentadas para a avaliação tomar corpo foram os pré-requisitos quanto aos voluntários que participaram da medição: além de não serem clientes prévios das operadoras em questão e ter que contratá-las, eles deveriam ter espaço, em suas casas, para um computador Thin Client (esse equipamento precisa de visada direta para o satélite receptor das informações). “Havia pessoas com boa vontade em participar do projeto, mas em regiões onde não há atendimento ou em cidades que não seriam medidas.”

PUBLICIDADE

Próximos passos

É provável que o convênio CGI, Anatel e InMetro, após esta publicação, divulgue dados sobre o setor anualmente. Este ano, o NIC.br inicia a medição dos serviços de banda larga móveis (3G). Os equipamentos de medição já foram comprados e, agora, estão na fase de discussão dos critérios. Essa medição será feita por uma unidade móvel com equipamentos, em diferentes pontos e horários e, portanto, não dependerá de voluntários. Acredita-se que os resultados poderão ser divulgados entre fins de 2011 e início de 2012.  (Da redação)

Anterior Recurso da audiodescrição na TV estará disponível em julho
Próximos Mercado de modens 3G cresce 33% ao ano até 2015 na América Latina