Pesquisa da FGVcia aponta existência de 424 milhões de dispositivos digitais em uso no país


Há no país 424 milhões de dispositivos digitais em uso, conforme pesquisa realizada pelo Centro de Tecnologia de Informação Aplicada da Fundação Getúlio Vargas (FGVcia). O estudo Mercado Brasileiro de TI e Uso nas Empresas foi realizado ao longo de 2019, e teve seus resultados divulgados hoje, 4. Os dispositivos digitais considerados são desktops, notebooks, tablets e smartphones.

Para chegar ao resultado, os pesquisadores coletaram informações junto a 2.622 empresas, todas de porte grande ou médio. Considerando apenas os computadores (desktops ou notebooks), há 190 milhões de aparelhos em uso no país. Significa que existem 9 computadores para cada habitante.

PUBLICIDADE

A tendência é que haja um computador per capita em 2023 ou 2024, informou o responsável pela pesquisa, professor Fernando Meirelles. A venda anual de PCs foi de 12 milhões de unidades em 2019, segundo seus cálculos – 3% menor que em 2018. Segundo ele, com aumento do home office, haverá espera-se aumento das vendas desses equipamentos em 2020. Os smartphones são 224 milhões de unidades em uso no Brasil, calcula a FGVcia – embora 2019 tenha terminado com base de 226,5 milhões de chips móveis ativos.

Investimentos

Meirelles conta que as empresas elevaram no ano passado os investimentos em TI, que atingiram 8% da receita total, 2% a mais que em 2018. Segundo a pesquisa, na média, as empresas gastaram por ano, por usuário, R$ 52 mil. O setor que mais investiu em TI foi o financeiro, com um custo médio anual por usuário (CAPU) de R$ 114 mil. O setor de telecomunicações vem logo em seguida, com CAPU de R$ 79 mil.

O Windows continua a ser o rei entre os sistemas operacionais, com penetração no ambiente corporativo de 97%. Nos servidores, está em 77% das máquinas. O navegador de web mais usado é também da Microsoft, com 70% do mercado, seguido do Google Chrome, que tem fatia de 23%.

Mas há mercados onde a competição é feroz. É o caso do segmento de inteligência analítica. Neste ambiente, a SAP lidera, com 25% de participação. É seguida por Oracle (16%), Totvs (15%), Microsoft (14%), Qlik (13%), IBM (8%) e outros (9%).

Anterior Telefónica testa várias aplicações no satélite LEO da Telesat
Próximos TIM manterá funcionários em casa até final de agosto