Para voltar à China, Facebook teria criado ferramenta de censura


shutterstock_Gil C_internet_facebookO Facebook teria criado uma ferramenta que permite a governos censurar conteúdos na rede social. O desenvolvimento teria o objetivo de conseguir voltar ao mercado Chinês, onde foi bloqueado em 2009. O país asiático também impede o acesso a serviços de outras empresas norte-americanas, como Google e Twitter.

Segundo o jornal The New York Times, o Facebook estuda retornar ao mercado chinês tendo como parceira uma empresa local, que seria a encarregada de fazer toda a censura. A censura não pagaria conteúdos, mas impediria que publicações de usuários aparecessem na linha do tempo de outros.

O periódico ressalta, porém, que a ferramenta não está em uso em nenhuma parte do mundo e que não há indícios de que teria sido oferecida para o governo como contrapartida para liberação da rede social na China. A notícia vazou porque vários funcionários que trabalhavam no projeto preferiram deixar a empresa neste trimestre por atritos sobre como a rede social deve funcionar.

PUBLICIDADE

Entre os motivos dos embates internos, estaria o uso ou não de filtros para notícias falsas, o que segundo alguns deles teria permitido a eleição de Donald Trump às presidência dos Estados Unidos. Em reunião com funcionários sobre a ferramenta, Mark Zuckerberg teria dito que é melhor o Facebook “poder permitir alguma conversa, mesmo que não uma conversa completa”, demonstrando sua intenção de ceder a pressões de censores para expandir a novos mercados. (Com agências internacionais)

Anterior Corre risco de acabar o acordo entre Anatel e Aneel pelo preço do poste a R$ 3
Próximos Oi quer trocar dívida de R$ 11 bi com a Anatel em investimento e oferta de serviço gratuito