Para Merryl Lynch, contrapartidas à fusão não parecem difíceis.


A Merryl Lynch, em análise divulgada hoje sobre a anuência prévia da Anatel para fusão da Oi com a BrT, avalia que os 15 condicionamentos estabelecidos pela agência (em sua maioria relacionados com a ampliação da cobertura de banda larga, devolução de licenças sobrepostas, e planos tarifários diferenciados) não deverão ser difícieis para a empresa …

A Merryl Lynch, em análise divulgada hoje sobre a anuência prévia da Anatel para fusão da Oi com a BrT, avalia que os 15 condicionamentos estabelecidos pela agência (em sua maioria relacionados com a ampliação da cobertura de banda larga, devolução de licenças sobrepostas, e planos tarifários diferenciados) não deverão ser difícieis para a empresa cumpri-los.

A consultoria alerta que a Telemar irá fazer o depósito pelas ações da Brasil Telecom dentro de 10 dias, a partir de segunda-feira, e, em 30 dias, terá que apresentar à CVM a sua oferta para a aquisição das ações ordinárias em poder dos minoritários. Baseada nos termos de aquisição, as ações (BRTP3) estarão valendo hoje R$ 61,00, contra o preço de fechamento de ontem, no valor de R$ 56,00. Os acionistas minoritários deverão ser pagos entre abril e maio de 2009 pelo preço de R$ 63,00-R$ 64,00 a ação, estima a consultoria, que leva em consideração o tag along (direito a 80% do prêmio de controle). (Da Redação)

PUBLICIDADE
Anterior Para TelComp, ainda falta transparência na aprovação da fusão.
Próximos Concorrência foi deixada de lado, avalia Pro Teste.