Pandemia reduz demanda por chips e o lucro da Qualcomm


A fabricante de chips móveis Qualcomm informou hoje, 29, que o mercado mundial de componentes enfrenta forte desaceleração desde o início da pandemia de Covid-19. O reflexo disso se vê nos resultados do último trimestre, apresentados nesta quarta-feira.

A fabricante norte-americana reportou lucro líquido de US$ 468 milhões, quase 30% inferior ao mesmo período de 2019. As receitas cresceram 5%, para US$ 5,21 bilhões, apesar da redução de 17% na produção de chips. Os dados são para o segundo trimestre fiscal da companhia, encerrado em março.

PUBLICIDADE

Pelos cálculos da empresa, a pandemia reduziu em 21% a demanda por celulares 3G, 4G ou 5G em relação às projeções do início do ano. A Covid-19 também foi parcialmente responsável por uma baixa contábil de US$ 265 milhões.

No balanço, a companhia aponta aumento de nove vezes nos estoques e de mais de 50% das contas a receber – em um indício de que está financiando parte de seus clientes no momento.

Para o próximo trimestre, a empresa estima queda de mais 30% na demanda por celulares, o que significará também queda em seu lucro líquido. A receita ficará entre US$ 4,4 bilhões e US$ 5,2 bilhões. Mas a companhia ressalta que o momento é de alto risco e que o guidance tem mais chances não refletir a realidade daqui a três meses.

A Samsung, uma das clientes da Qualcomm, também apresentou hoje seus resultado trimestral e apontou a mesma tendência de retração devido à pandemia.

Anterior Venda da operação da Telefónica na Costa Rica fracassa
Próximos Motorola lança moto g8 power lite