Padtec receberá R$ 54 milhões do Funttel para investir em 5G


A Padtec informou ao mercado hoje, 23, que obteve crédito de R$ 53,4 milhões junto à Finep, oriundos do Funttel. O dinheiro será utilizado para o desenvolvimento de soluções para redes 5G, e será liberado em desembolsos periódicos até 2024.

PUBLICIDADE

Ao todo, a fabricante brasileira firmou três contratos com a Finep, braço de investimentos em tecnologia e inovação do governo federal. Os recursos utilizados virão do Fundo de Desenvolvimento Tecnológico das Telecomunicações (Funttel), administrado pelo Ministério das Comunicações.

O primeiro projeto prevê o desenvolvimento de novos produtos e implementação de novas funcionalidades em equipamentos do portfólio da Padtec para lançar uma solução de equipamentos de comunicações ópticas aderentes ao backhaul de redes 5G.

Esses novos produtos também buscarão certificações aceitas em regiões como América do Norte e Europa. O acordo faz parte da estratégia da Padtec para os próximos anos, que tem como foco o ingresso no mercado de comunicações móveis 5G e o fortalecimento de sua posição como exportadora de produtos de telecomunicações também para mercados fora da América do Sul.

Essa operação é o primeiro contrato firmado do programa Finep 5G, destinado a apoiar projetos de desenvolvimento de soluções tecnológicas voltadas para infraestrutura de rede 5G; de produtos e serviços que serão viabilizados pelo 5G; e também a implantação de empreendimentos vencedores da licitação do 5G, desde que com a utilização de tecnologias nacionais.

O segundo projeto tem o objetivo de desenvolver soluções de segurança cibernética e incorporá-las em produtos de telecomunicações do portfólio atual da Companhia. Dessa forma, a Padtec atenderá os novos requisitos relativos à utilização de métodos avançados de criptografia, garantia de integridade de software, capacidade de mitigação de ataques, adoção de senhas seguras, entre outros.

A adoção de produtos seguros pelas operadoras é um dos pontos requisitados pelas agências reguladoras para garantir a segurança dos dados, além de estar alinhado às boas práticas do mercado brasileiro e internacional.

O terceiro projeto contempla o desenvolvimento de novas ferramentas para o sistema de gerência da plataforma DWDM (Dense Wavelength Division Multiplexing) da Padtec divididas em cinco módulos: Service Control & Automation; Operation; Infrastructure; Planning; e Analytics. Para se posicionar nas redes de grandes e pequenos operadores é mandatório o desenvolvimento de aplicações para dar suporte ao ciclo de vida completo da rede – desde o planejamento da viabilidade do projeto até o gerenciamento centralizado e automatizado dos elementos de rede.

PUBLICIDADE
Anterior Algar vê dificuldade econômica para pequenas atenderem regras do R-Ciber
Próximos Grupo Triple Play fará aumento de capital