Padtec prepara aumento de capital para financiar expansão nas Américas


A fabricante brasileira de equipamentos para redes ópticas Padtec prepara um aumento de capital na B3. A emissão de ações, que tem piso de R$ 120 milhões segundo documentos enviados à CVM, faz parte dos itens da pauta da próxima reunião da assembleia de acionistas, marcada para 31 de março.

PUBLICIDADE

Segundo o presidente da empresa, Carlos Raimar, o objetivo é levantar “muito mais” que o preço mínimo. “Os custos com um aumento de capital não justificam ficarmos nesse valor mínimo”, avalia.

Renato Jordão, diretor financeiro (CFO) da fabricante, ressalta que a assembleia de acionistas vai decidir se haverá ou não o follow on, em um valor que ainda em estudo. Mas se diz confiante. “Crescemos mais de 20% em receita ano passado, imaginamos que neste cenário a captação será positiva. Ainda estamos definindo quanto captar e quando fazer, mas queremos concluir a operação neste ano”, diz.

Os acionistas majoritários da Padtec são CPQD, com 55% do capital votante, e BNDES Par, com 23%.

Planos de expansão

O dinheiro que entrar no caixa será usado para expansão dos negócios. Raimar avalia que o mercado está aquecido, e continuará assim. O objetivo é surfar a onda.

Ele conta que os provedores de internet têm comprado volumes significativos de sistemas DWDM. Em 2020, foram os principais consumidores de produtos da Padtec. “Os ISPs foram o motor do nosso crescimento ano passado. A companhia se preparou para atendê-los. Hoje temos 40 pontos de presença física para instalar e fazer suporte no país”, conta.

O Brasil seguirá com o principal mercado, mas os planos de expansão são internacionais. A empresa já vende equipamentos para empresas da América Latina, como Ufinet e Silica Networks, e nos Estados Unidos. Em toda a região, há crescimento dos ISPs, surgimento das redes neutras e incentivos à instalação de fibra óptica.

Nos EUA, por exemplo, a Padtec espera conseguir entre clientes provedores rurais que tiverem direito a fundos do governo para trocar equipamentos da Huawei – considerada uma ameaça à segurança nacional. Para tanto, vai buscar habilitação junto ao governo para ser um dos fornecedores.

“Estamos acelerando tudo o que dá na fábrica, apesar de ser um momento ruim para obtenção de insumos por causa da pandemia. Com o valor levantado, vamos aumentar equipe de vendas, canais, distribuição, vender novos produtos. Identificamos que os provedores hoje têm um dilema entre expandir a rede de acesso ou a de transporte, então teremos novas formas de financiamento também, além da oferta ‘mensalizada'”, conta.

PUBLICIDADE
Anterior Satélites têm 30 dias para cadastrar estações que serão ressarcidas no leilão 5G
Próximos Índia arrecada US$ 11 bi com venda de espectro 4G