Padtec encerra 2021 com o melhor resultado anual de sua história


A Padtec Holding – única acionista da Padtec S/A, maior fabricante de sistemas de transporte óptico da América Latina – divulgou na noite de ontem, 15, o resultado de 2021, ano em que terminou com desempenho positivo recorde. A receita operacional bruta da empresa atingiu R$ 448,8 milhões, o que representa um crescimento de 41,2% em relação a 2020.

PUBLICIDADE

A unidade de negócios de equipamentos baseados na tecnologia DWDM (Dense Wavelength Division Multiplexing) teve participação importante no resultado, ao registrar um crescimento de 47,7% nesse período. Foi o melhor resultado anual da história da Padtec – que, em 2021, completou 20 anos de atuação.

A empresa registrou melhora também no EBTIDA, com lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização de R$ 58,9 milhões – 71,2% maior do que em 2020. O EBTIDA Ajustado (que desconsidera eventos não recorrentes) atingiu a marca de R$ 43,5 milhões, com margem de 12,7% – um aumento de 62,6%, quando comparado ao valor registrado em 2020.

Em 2021, a Padtec não só gerou caixa como continuou operando no azul. O lucro líquido da empresa alcançou R$ 25,6 milhões e o lucro bruto, R$ 122,6 milhões – valores que representam crescimento de 56,8% e de 43,9%, respectivamente, em relação a 2020. A empresa ainda fechou o ano com endividamento líquido negativo de R$ 15,5 milhões frente a uma dívida total de R$ 83,7 milhões, com caixa que ultrapassa o valor da dívida.

Novos empreendimentos

Com foco no potencial da tecnologia 5G no Brasil (e no mundo), a Padtec anunciou em dezembro a assinatura de um Memorando de Entendimento (MdE) com as empresas Trópico e Airspan Networks Inc. visando a elaboração de um estudo de viabilidade técnica e econômica para o desenvolvimento de soluções para essas novas redes. O acordo faz parte da estratégia da Padtec para os próximos anos, que tem como objetivo entrar no mercado de comunicações móveis 5G.

Também em dezembro, a Padtec concluiu a estruturação de um fundo de investimento em direitos creditórios (FIDC), em conjunto com o BNDES Participações (BNDESPar), no valor de até R$ 100 milhões. A proposta do fundo é, por meio da concessão de crédito aos clientes da Padtec, estimular a inovação tecnológica, incentivar a capacitação de recursos humanos, gerar empregos e promover o acesso de pequenas e médias empresas a recursos de capital, ampliando a competitividade da indústria brasileira de telecomunicações.

“Para os nossos clientes, novas linhas de crédito trazem novas opções para viabilizar investimentos na expansão de suas operações, de modo a suportar o crescimento da demanda no tempo que seu negócio e seus clientes exigem”, afirma Carlos Raimar, CEO da Padtec. A empresa já oferece ao mercado outras opções de financiamento por intermédio do próprio BNDES, da Finep (braço de investimentos em tecnologia e inovação do governo federal), de bancos privados e de uma linha de crédito própria.

Raimar revela que os planos da empresa para o futuro incluem a continuidade da condução de seus negócios com foco em crescimento, rentabilidade e inovação tecnológica, com níveis de competitividade ainda mais elevados. “Dessa forma, continuaremos exercendo nosso propósito de oferecer ao mercado soluções e serviços de telecomunicações cada vez mais avançados”, acrescenta.

PUBLICIDADE
Anterior Unifique anuncia a compra da Sygo Internet no RS
Próximos Quatro operadoras possuem 99% das ERBs do país