Original aposta no modelo “bank as a service”


Oficialmente, o cronograma de implementação do open banking no Brasil começa somente em 2021. Mas no Original o conceito de sistema financeiro aberto existe desde o nascimento da empresa e caminha a pleno vapor. O banco aposta no modelo de “bank as a service”, provendo acesso às suas APIs através da subsidiária Original Hub, que conta com mais de 40 contratos assinados.

“O sistema financeiro aberto vai fazer com que bancos repensem suas estratégias de liberar ou não suas plataformas ou de focar apenas na sua base de correntistas. Quem não se adaptar pode ser que acabe perdendo mercado. Haverá interconexão grande de oferta de produtos e serviços”, disse Raul Moreira, diretor executivo de TI, produtos e operações do Original, durante o 5×5 TEC Summit, nesta quinta-feira, 10.

PUBLICIDADE

Outro benefício do open banking será a diversificação de oferta de crédito, graças ao acesso a mais informações sobre os clientes, destacou o executivo.

Quatro pilares

“O Original é o primeiro banco com conta totalmente digital. Hoje somos um banco de varejo, digital, completo e instantâneo. Somos praticamente uma empresa de tecnologia em finanças. A tecnologia molda todo o andar e o funcionamento da companhia”, descreveu o executivo.

Moreira listou quatro pilares que norteiam os investimentos da empresa em tecnologia: 1) infraestrutura; 2) desenvolvimento de produtos; 3) inteligência artificial; 4) open banking.

Em desenvolvimento de produtos e inteligência artificial, o executivo destacou a aposta em canais de autoatendimento aliados a biometria facial para facilitar a interface do usuário sem perder de vista a segurança. “Somos um dos poucos bancos que oferece abertura de conta PJ totalmente digital”, lembrou.

5×5 TecSummit

5×5 TecSummit é um evento online organizado nesta semana em uma parceria de cinco sites de jornalismo especializado em TI e telecom: Convergência Digital, Mobile Time, Tele.Síntese, Teletime e TI Inside. O seminário discute tendências em tecnologia em cinco verticais: governo, saúde, energia, finanças e entretenimento. Nesta sexta-feira, 11, o 5×5 TecSummit debaterá inovações no setor de entretenimento.

Anterior Algorítimos para concessão de crédito foram recalibrados, afirma SAS
Próximos Semicondutores esperam decreto sobre crédito tributário ainda em 2020