Operadoras se dizem prontas para a chegada do 0303. Faltam os usuários.


Anatel cria o prefixo 0303 para telemarketing. Operadoras devem coibir abusos.

A partir de amanhã, começa a funcionar no Brasil um novo prefixo de telefonia: o 0303. Este vai identificar chamadas originadas por empresas que fazem o  telemarketing ativo, ou seja, que ligam para as pessoas para oferecer produtos e serviços. As operadoras de telecomunicações informam que atualizaram seus sistemas nos últimos 90 dias e estão já aptas para ativar números com o 0303. Mas alertam que não haverá ainda nenhum usuário da numeração no país.

PUBLICIDADE

Segundo Marcos Ferrari, presidente executivo da Conexis Brasil Digital, entidade que reúne Algar Telecom, Sercomtel, Claro, Oi, TIM e Vivo, as operadoras não foram notificadas ainda de qualquer pedido de cliente para utilizar o novo sistema de numeração.

O sistema de números brasileiro é controlado pela Anatel. Um call center ou empresa que quiser ter numeração especial, como 0800 para chamadas gratuitas ou o 0303 para telemarketing ativo, precisa solicitar à agência reguladora. Esta vai então liberar o número para o usuário, que pedirá o serviço telefônico a uma das operadoras. Às vésperas da estreia do novo sistema, ainda não existem pedidos aprovados e informados às teles, segundo a Conexis.

“A mudança não é instantânea. Não significa que a partir de amanhã, todas as chamadas de telemarketing ativo terão já a nova numeração”, alerta o executivo. Esse processo vai levar seis meses.

Segundo ele, cabe à Anatel divulgar intensamente a necessidade de migração para as empresas que praticam o telemarketing ativo solicitarem seus novos números. Ferrari lembra, ainda, que a numeração que passa a estar disponível amanhã, dia 10, é apenas para chamadas originadas em celulares. Os call centers terão de adotar 0303 para chamadas via telefone fixos apenas em 8 de junho, determinou a Anatel.

Ferrari lembra também que a determinação da Anatel vale para todos os setores que utilizam telemarketing ativo, mas que estes terão de se adequar por conta própria. Além disso, chamadas de cobrança, informativas, alertas técnicos e congêneres continuam permitidas – apenas ligações com ofertas de produtos e serviços é que devem adotar a nova numeração.

A regra da Anatel prevê também o bloqueio de números com prefixo 0303 que realizam chamadas indesejadas. Este bloqueio, afirma Ferrari, será feito inicialmente através do serviço Não Me Perturbe. Nele, o cliente deve se cadastrar para não receber mais as chamadas, e as empresas que tiverem aderido à plataforma não poderão realizar as ligações para o cliente cadastrado.

Ainda não estará disponível o recurso de bloqueio por empresa ou número especificado pelo usuário. Esse mecanismo ainda está sendo definido, afirma. Na última semana a Anatel determinou que o Não Me Perturbe pode ser usado para o bloqueio, desde que seja mais amplo e tenha as funcionalidades de bloqueio a pedido do cliente.

Mais diálogo

Apesar de preparadas, as operadoras são críticas da iniciativa da Anatel. Para Ferrari, a definição do prefixo 0303 é uma medida extrema, com impacto econômico relevante. A medida foi imposta, a seu ver, sem todo o debate necessário e sem a elaboração de uma análise de impacto econômico-regulatório.

“É uma medida extrema que pode punir as operadoras, que fizeram o dever de casa. Com o Não Me Perturbe, as operadoras deixaram de figurar nas listas de reclamações por chamadas indesejadas. Além de termos de realizar o investimento em sistemas para receber a numeração, o ato da Anatel ainda prevê sanções as operadoras por uma regra que é horizontal e atinge todos os setores”, destaca.

A seu ver, antes de criar o 0303, a Anatel poderia ter incentivado a adesão de outros setores ao Não Me Perturbe. Atualmente, o usuário que se cadastrar no Não Me Perturbe deixa de receber chamadas de telemarketing ativo das operadoras Algar, Claro, Vivo, Oi, Sercomtel, TIM e Sky, além de chamadas de empresas de empréstimo e cartão de crédito consignados que aderiram à plataforma. Outros setores, no entanto, não aderiram.

PUBLICIDADE
Anterior OneWeb defende destinação do espectro mmWave para serviços satelitais
Próximos Veto à lei de antenas é rejeitado em Florianópolis