Teles antecipam para maio oferta de 4G na 700 MHz em Brasília


As operadoras de celular vão ocupar antes do tempo a frequência de 700 MHz que estava destinada para as emissoras de TV. O Gired (grupo que decide sobre a transição da TV analógica para a digital) aprovou hoje,20, a antecipação da ocupação dessa frequência pelas operadoras de celular para a capital da República.

shutterstock_Natali Glado_abstrata_radiodifusao_geral_frequencia

Conforme as regras da transição da TV analógica, as operadoras de celular só poderiam começar a providenciar as medidas para ocupar o espectro de 700 MHz nove meses depois que fosse concluído o desligamento das emissoras de TV. No Distrito Federal e entorno o desligamento dos canais ocorreu em 17 de novembro.

PUBLICIDADE

Segundo o presidente da  EAD (Seja Digital) , Antonio Carlos Marteletto, dentro de duas semanas conclui-se o remanejamento dos dois últimos canais de TV para o sinal digital. Logo depois, a Seja Digital começa a implementar as medidas preventivas para evitar interferência do sinal do celular nas transmissões digitais da TV.

Mateletto disse  que já foram distribuídos para todos os condomínios que têm antenas coletivas em Brasília filtros a serem colocadas nessas antenas. Foram escolhidas essas edificações porque as antenas coletivas amplificam os sinais, aumentando o risco de interferência. “São medidas preventivas de mitigação”, ressaltou.

Com a instalação desses filtros, Brasília fica liberada a receber o sinal celular na frequência que antes era ocupada pelas emissoras de TVs. As operadoras têm pressa, não só porque já pagaram por esse pedaço de espectro, mas também porque o custo da ocupação da faixa de 700 MHz é bem menor do que o da faixa de  2,5 GHz, que hoje é única disponível para a oferta de 4G.

Anterior Mercado secundário de espectro não deu certo em nenhum país
Próximos Cronograma de desligamento da TV no Nordeste fica mantido