Operação-padrão da Receita já afeta importação de eletrônicos


Operação afeta 35% das empresas do setor eletroeletrônico
Crédito: Freepick

A operação padrão dos auditores da Receita Federal nas alfândegas realizada em dezembro do ano passado afetou 35% das empresas do setor eletroeletrônico, revela pesquisa da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee). Conforme o levantamento feito entre os dias 11 e 18 de janeiro, das 55 empresas entrevistadas, o atraso na liberação de cargas é um dos principais entraves.

O levantamento mostra ainda que 16% dos entrevistados relataram atrasos no recebimento de insumos, 16% também informaram atrasos no recebimento de produtos e 2% indicaram perda de vendas. A pesquisa mostrou que as empresas que relataram essas dificuldades estão sofrendo consequências como: atraso na produção e nos prazos de entrega.

PUBLICIDADE

De acordo com o estudo, as empresas comentaram que é muito difícil contornar esses problemas, porque trabalham de uma forma ajustada e planejada e esses atrasos prejudicam o processo. Com isso, a principal providência que está sendo realizada são tratativas comerciais junto aos clientes.

Apesar dos entraves e dificuldades causados pela operação e revelados pela pesquisa, 58% das empresas não estão com problemas e 7% não fizeram importações, até o momento. Nenhuma empresa relatou dificuldades nas exportações até este momento devido à operação padrão de auditores fiscais nas alfandegas.

Segundo a Abinee, se esse problema não for resolvido rapidamente, a tendência é que essa situação se agrave a cada dia, afetando diretamente o desempenho da indústria eletroeletrônica, que já começa a sofrer com falta de insumos e aumento nos custos de importação.

A Abinee também estuda com seu Departamento Jurídico, eventuais medidas legais que poderiam ser adotadas, visando evitar os grandes prejuízos causados aos seus associados com a operação padrão.

Operação tartaruga

A liberação de mercadorias nas alfândegas tem levado mais tempo e tem sido mais rigorosa desde que o Sindifisco Nacional aprovou, em 27 de dezembro, a operação-padrão nos postos aduaneiros. O objetivo dessa operação deve-se a busca de reajuste salarial, regulamentação de bônus da categoria e abertura de concurso público para a categoria.

Confira aqui a íntegra da pesquisa

PUBLICIDADE
Anterior Conselho da FCC deverá impulsionar desenvolvimento da 6G nos EUA
Próximos Lenta adoção do 5G SA impacta redes móveis