Open RAN estará maduro em 5 anos, estima Anatel


 

Tecnologia Open RAN - Credito: Freepick
Tecnologia Open RAN – Credito: Freepick

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) divulgou, nesta semana, o 1º Relatório parcial de acompanhamento e avaliação da evolução de Open RAN (Open Radio Access Network, Rede Aberta de Acesso via Rádio).

O documento foi elaborado pela Superintendência de Outorga e Recursos à Prestação, à frente do grupo de trabalho Open RAN. O GT foi criado para subsidiar o desenho da próxima Agenda Regulatória da Anatel, com objetivo de expor a necessidade de ações, em âmbito regulatório, que possam habilitar os potenciais efeitos positivos da arquitetura tecnológica. A tecnologia de quinta geração será uma porta de entrada para a chegada do Open RAN.

De acordo com o documento, o tema Open RAN é considerado de muita relevância, por causa dos potenciais benefícios resultantes da sua adoção à economia global e do país, como: aumento da competitividade com a entrada de novos players e provável diminuição dos custos ao mercado como redução de Capex, Opex e TCO, incentivando a inovação tecnológica do setor e o incremento da indústria nacional.

O GT concluiu que a tecnologia ainda não atingiu a maturidade para operação em larga escala. Estima que isso acontecerá em até cinco anos. Ao chegar neste ponto, as operadoras poderão economizar de 30% a 40% em TCO, e cerca de 30% em Capex e Opex.

O documento ressalta que o trabalho do GT Open RAN continua e tem previsão de manter o acompanhamento das ações e estudos do mercado sobre o tema no próximo ano a fim de confirmar os dados e informações ora levantados.

PUBLICIDADE
Anterior Com apoio da Anatel, operação da Polícia Civil combate furtos de equipamentos de telecom
Próximos Trabalhadores esperam maior flexibilidade, diz pesquisa da Cisco