Opção pelo 5G Standalone manterá demanda por fibra óptica em alta, prevê a Prysmian


Marcelo Andrade | Vice Presidente Negócios de Telecomunicações da Prysmian Group – INOVAtic 2021

A demanda por fibra óptica por parte das operadoras não para de crescer e esta tendência deve ganhar impulso adicional ano que vem. Isso graças à obrigação prevista no leilão 5G de que os compradores do espectro de 3,5 GHz deverão instalar redes 5G Standalone.

Segundo Marcelo Andrade, vice-presidente de negócios de telecomunicações do Prysmian Group, o padrão vai exigir mais das redes e, consequentemente, dependerá mais de uma infraestrutura de fibra de qualidade.

“O 5G Standalone vai aumentar ainda mais o mercado. Vai necessitar um investimento em infraestrutura tremendo. Estamos bem confiantes que isso aconteça, que vai haver um novo boom de necessidade de infraestrutura e fibra”, disse, ao participar do Inovatic 2021, evento realizado pela Momento Editorial e Bit Social ao longo desta semana.

PUBLICIDADE

O executivo calcula que as vendas de fibra vem crescendo 10% ao ano “já há alguns anos”. Em 2020, a demanda aumentou acima dessa média em função da pandemia. Isso exigiu a instalação rápida de rede para atender trabalhadores em home office, estudantes em sistemas de aulas remotas e o maior tráfego de entretenimento digital acessado por conta do isolamento social.

Para outras indústrias, a pandemia também gerou problemas, como a falta de insumos. Não foi o caso da Prysmian, assegura Andrade. “Sobre os insumos, estamos vendo certo stress nos materiais. Preocupa mais o aumento no preço dos insumos que isso está provocando. Alguns mercados mundiais estão crescendo mais que o mercado brasileiro, então há demanda dos fornecedores por aumento de preço. Mas quanto à disponibilidade, até o momento, conseguimos manter nossos compromissos”, afirmou.

Anterior Huawei inaugura centro para cibersegurança e privacidade na China
Próximos Ciena: alternativas para expansão das redes de fibra