Oi vende carteira de clientes de TV paga por satélite para a Sky Brasil


Crédito: Pixabay

A Oi assinou hoje, 28, contrato de venda de sua base de clientes pós-pagos de TV paga via satélite (DTH) para a Sky Brasil. A venda do ativo estava prevista no plano de recuperação pelo valor simbólico de R$ 20 milhões por se tratar de área deficitária da companhia e com um passivo contratual bilionário junto a um fornecedor de capacidade satelital. A Oi não divulgou o que acontecerá com os clientes pré-pagos e livres.

O Tele.Síntese apurou que o contrato de capacidade satelital seguirá com a Oi. Os recursos obtidos com a venda da base, embora não revelados, ajudarão a custear parte dessa obrigação remanescentes.

PUBLICIDADE

Conforme os dados mais recentes da Anatel, a Oi tem 3 milhões de usuário DTH, incluindo nesta conta aqueles na modalidade livre. Os usuários de planos pós-pagos são 1,8 milhão. Já a Sky tem 4,3 milhões de assinantes.

Segundo as empresas a venda ainda não foi selada, no entanto. O acordo assinado hoje traz as bases do que se tornará o contrato final. A efetiva conclusão da operação está sujeita, ainda, à obtenção da autorização do juízo da Recuperação Judicial da Companhia para a transferência da Base DTH e à obtenção de aprovação do CADE.

Se a Sky vai pagar à Oi pela carteira de clientes, no entanto, não está claro. O material divulgado não informa valores. Além de receber a base de clientes, a Sky vai contratar também a Oi para prestar serviços de infraestrutura IPTV – modalidade de transmissão de TV pela internet, baseada na banda larga por fibra óptica. A utilização da infraestrutura óptica acontecerá “com o compartilhamento das receitas auferidas entre Oi e SKY”.

Caberá à Sky cuidar dos custos com o conteúdo distribuído via IPTV. “Os termos e condições exatos da Operação estarão contidos nos contratos definitivos a serem discutidos entre a Oi e a SKY”, diz a Oi.

A Oi afirma ainda que a venda “está em linha com a implementação do Plano Estratégico de transformação das operações das Empresas Oi”, o qual prevê a intenção da alienação de “ativos, passivos e direitos relacionados ao negócio de TV por assinatura, incluindo a transferência da Base DTH”.

O fechamento da Operação deverá ocorrer somente após cumprimento das Condições Precedentes, que não foram divulgadas. Caso se confirme, garantirá ao Grupo Oi a execução da estratégia de desinvestimento do negócio de TV por assinatura com base na tecnologia DTH, “ao mesmo tempo em que possibilitará a manutenção de uma participação importante na geração de receitas de conteúdo a partir da prestação de serviços de TV por assinatura via protocolo IP (IPTV), com base em plataformas e equipamentos com tecnologia IPTV que permanecerão de propriedade da Oi ou da V.tal.

[Errata: a primeira versão deste texto trouxe, incorretamente, números do mercado de TV paga contabilizando os acessos em modalidade “livre”, como são divulgados pela Anatel. Essa modalidade, no entanto, não está incluída nos planos pós-pagos da Oi.]

PUBLICIDADE
Anterior Receita da Huawei no primeiro trimestre cai quase 14%
Próximos Programa Internet Brasil só beneficiará aluno que já tiver celular