Oi vai manter Capex da Infraco em entidade separada até a conclusão da venda, em 2021


A Oi vai criar uma entidade responsável por assumir os investimentos que serão realizados em fibra óptica até que a Infraco tenha seu controle vendido no terceiro trimestre de 2021. Dessa forma, explicou hoje, 14, o CEO da Oi, Rodrigo Abreu, será possível manter o Capex no segmento dentro dos patamares atuais.

O executivo contou que a estratégia é bancar esse capex em fibra com o dinheiro obtido de um financiamento ponte de até R$ 5 bilhões garantido pela venda da unidade móvel, e por outro financiamento ponte garantido pelo compromisso de venda do controle da Infraco.

Essa unidade separada será responsá pelos aportes para expansão em homes passed (casas aptas a assinar banda larga por fibra óptica) e homes connected (aquisição de cliente, as casas que fato assinam o serviço). “Mas essa entidade ficará dentro do mesmo grupo. A separação permitirá alavancar a operação em separado da companhia principal, facilitando a conclusão do negócio até o final do ano que vem”, disse.

PUBLICIDADE

TV por satélite

Abreu também explicou que a venda da unidade de DTH (TV paga por satélite) prevê acordo para que a Oi remanescente, com clientes em TV por assinatura na fibra óptica, possa usar direitos de conteúdo licenciado. Em troca, esses clientes gerarão receita que será compartilhada com a unidade de DTH.

Abreu falou ainda que a venda do DTH, por R$ 20 milhões, não tem o objetivo de gerar grande volume de recursos. A função é desinvestir do setor. “Não temos escala e acreditamos que há uma tendência de declínio. DTH só faz sentido para um player com escala para obter retornos no meio dessa tendência”, explicou. O comprador deverá manter ainda contratos de uso de satélites até 2027.

Anterior Oi vai migrar todos os clientes "possíveis" do cobre para a fibra
Próximos SindiTelebrasil e Febraban querem criar compromissos conjuntos para a LGPD