Oi vai continuar a vender ativos para rebalancear sua estrutura de capital, diz novo CEO.


O novo presidente da Oi, Bayard Gontijo, afirmou hoje (14), que a operadora  vai continuar vendendo ativos para rebalancear a sua  estrutura de capital e controlar o seu endividamento. “Este é um imperativo estratégico”, afirmou hoje o executivo, durante palestra no Futurecom 2014. Segundo ele, a empresa já arrecadou R$ 6,3 bilhões com a venda das torres do celular, a cessão de uso das torres fixas (neste caso, esta cessão teve anuência prévia da Anatel) e a Globonet. E estuda os outros ativos que podem ser colocados à venda.

Gontijo voltou a afirmar que a Oi será protagonista no processo de consolidação do mercado brasileiro, para que a sustentabilidade da empresa seja mantida. Ele entende que a forte demanda por dados vai provocar uma aceleração do ciclo de investimentos e, por isto, o mundo assiste à consolidação das empresas do setor. Segundo ele, nos últimos anos, houve 563 fusões em mercados locais de telecom. Ele reclamou ainda do preço dos serviços de telecomunicações, que, no seu entender, continuam contraídos em todo o mundo, enquanto os setores de energia  já começaram a ter seus preços elevados. “ O setor de telecom teve uma queda de 2,7% no retorno sobre o capital investido entre os anos de 2009 e 2013”, completou ele.

A Oi está também racionalizando seu Opex. Entre as medidas, disse Bayard, diminuiu de cinco para três os fornecedores de sua rede e cortou em mais de 30% o número de aplicativos que existiam na empresa. Reduziu também o Opex em 3,7% no primeiro trimestre deste ano frente ao mesmo período do ano anterior e 19% o Capex no mesmo período ( foram investidos no ano passado no primeiro tri R$ 3,196 bilhões e este ano, R$ 2,588  bilhões).

Anterior TIM reverte prioridades de investimento e LTE irá consumir 60% do Capex em 2017
Próximos Ações da Oi atingem alta de 5,97% após declarações de Gontijo