Oi terminou 2019 com R$ 1,91 bilhão em caixa


A Oi S.A. terminou o mês de dezembro com R$ 1,91 bilhão em caixa, após retração de 14,7% (R$ 329 milhões) em relação a novembro. O dado foi divulgado na noite de ontem, 17, pelo administrador judicial Arnoldo Wald, responsável por acompanhar as seis empresas do grupo que passam por recuperação.

A tele investiu no último mês do ano um total de R$ 661 milhões, aumento de 11% sobre novembro. A maior parcela do dinheiro foi aportada na operação móvel, que teve Capex de R$ 414 milhões. A operação fixa teve redução de 13% no Capex, para R$ 185 milhões. A empresa afirmou ao escritório Arnoldo Wald que o perfil dos investimentos está alinhado ao plano estratégico, de expansão da rede móvel e da rede de fibra óptica.

A tele registrou também receita R$ 399 milhões milhões mais alta, que totalizou R$ 2.41 bilhões. Conforme a Oi, a elevação das receitas se deu pela existência de mais dias úteis em dezembro do que em novembro e por campanhas de cobrança de recuperação de créditos.

Os pagamentos também cresceram, mas em menor magnitude: somaram R$ 2,08 bilhões, após aumento de R$ 290 milhões. A elevação aqui se deu pela revisão de contratos de TV paga, com aumento de custos de aquisição e distribuição. Também houve elevação do montante distribuído em comissões para usuários do Paggo Lojas, além dos custos trabalhistas com a segunda parcela do 13º salário.

A Oi explicou ao administrador judicial ainda que a queima de caixa foi compensada já em janeiro, com o término da emissão de R$ 2,5 bilhões em debêntures e a venda da Unitel, operadora de Angola da qual detinha 25%, por mais de R$ 4 bilhões. A entrada do dinheiro novo permitirá à tele sustentar o mesmo nível de investimentos ao longo de 2020.

PUBLICIDADE
Anterior Aumento da tarifa de interconexão opõe operadoras
Próximos RNP entrega rede de 100 Gbps para todas as capitais nordestinas até maio