Oi fecha 2014 com prejuízo de R$ 4,408 bi


A concessionária divulgou hoje o seu resultado operacional do último trimestre de 2014 e do ano. Fechou o período com prejuízos de R$ 4,408 bilhões, atribuídos, principalmente, à venda da PT Portugal. Segundo a companhia, o último trimestre do ano, foi o da “virada”, quando apresentou melhores resultados operacionais em relação ao semestre imediatamente anterior.

Segundo a companhia,  os prejuízos de mais de R$ 4 bi foram motivados pelas seguintes razões: provisionamento para o fundo de pensão dos funcionários da PT, no valor de R$ 1,53 bilhões; provisionamento para perdas de R$ 1 bilhão sobre a variação do valor da PT em euros; e mais R$ 1,614 bi equivalentes a 500 milhões de euros que dependem do desempenho da operadora portuguesa para entrar no caixa da companhia brasileira.

Com a venda dos ativos da Portugal Telecom e recebimento de recursos com a venda de torres de telefonia móvel, a Oi reduziu sua dívida líquida de R$ 47,799 bilhões  no terceiro trimestre de 2014 para R$ 30,563 bilhões ao final de dezembro, informou a empresa nesta sexta-feira. Os investimentos caíram no último trimestre do ano. A companhia fechou o ano com Capex total de R$ 5,278 bilhões, queda de 18% em relação a 2013. No último trimestre, a queda foi de 30% em relação ao mesmo período do ano passado. Segundo o CEO da Oi, Bayard Gontijo, a redução do investimento no último período se deve ao planejamento da operadora, que cumpriu o valor de Capex anunciado.

A empresa fechou o ano com 74,945 milhões de unidades de negócios, sendo 17,4 milhões residenciais; 48,4 milhões da telefonia móvel; 8 milhões corporativos e 653 mil telefones públicos. O Ebitda do trimestre foi de R$ 3, 195 bilhões, margem de 43,%. O Ebitda de rotina foi de R$ 1,836 bilhão. No ano, a Oi fechou com Ebitda de R$ 10,361 bilhões, queda de 4,8% em relação a 2013.  E Ebitda de rotina de R$ 7,64 bilhões, queda de 7,5%.

PUBLICIDADE

Oi registrou receitas operacionais de R$ 28,546 bilhões no ano, queda de 2,7%. No último trimestre, teve receitas de R$ 7,323 bilhões, queda de 5,1% em relação ao mesmo período de 2013.

Guidence

Na conferência com os analistas, Gontijo manteve as metas anunciadas para este ano, de alcançar um Ebitda de rotina de R$ 7,2 a R$ 7,4 bilhões e manter a relação do Ebitda de rotina e investimentos em mais R$ 1,2 a R$ 1,8 bilhão.A Oi não anunciou as projeções de Capex para este ano. De acordo com o executivo, o guidence de Capex será anunciado durante a Assembléia Geral Ordinária, que normalmente ocorre no final de abril ou início de maio.  “Já avisei aos diretores que o melhor corte de custos representará mais investimentos”, disse. Reforçou que a execução dos planos de investimentos não levarão a Oi ao mercado de capitais.

 

Anterior Huawei lidera ranking de pedidos de patentes internacionais
Próximos Dinheiro da venda da PT ficará no caixa da Oi