Oi assina parceria com a Huawei em Big Data e BI


A Oi assinou nesta segunda-feira (30) uma parceria estratégica com a chinesa Huawei para o uso de tecnologias que vão permitir o desenvolvimento em conjunto de oportunidades de negócios para a operadora no Brasil. O acordo foi assinado hoje pelo presidente da Oi, Bayard Gontijo, e o presidente da Huawei no Brasil, Jason Zhao, no centro de pesquisa e desenvolvimento da fabricante chinesa, em Shenzhen.

A parceria prevê o uso de novas tecnologias de big data e inteligência de negócios visando maior eficiência nas operações, maior retorno sobre os investimentos de rede, mais eficácia nas ações de marketing e uma experiência mais completa de relacionamento digital com os clientes. Também participou da cerimônia de assinatura do acordo o CEO global da Huawei, Ping Guo.

PUBLICIDADE

Uma equipe da Oi formada por representantes das áreas de Operações, Engenharia e TI, Relacionamento com Clientes, Finanças, Marketing Varejo e Marketing B2B, trabalhará com equipes da Huawei para analisar e desenvolver as oportunidades propiciadas pela parceria em todas as áreas técnicas e de negócios da operadora. 

A parceria também prevê a modernização da rede móvel para a tecnologia Single RAN (Radio Access Network) nas redes 2G, 3G e 4G. O Single RAN possibilita o uso de apenas um equipamento para gerenciar as três redes simultaneamente, em vez de se utilizarem múltiplos equipamentos. O acordo vai gerar ganhos operacionais e de eficiência para a Oi e preparar a sua rede para a tecnologia 5G. A As empresas não divulgaram valores em torno nos negócios firmados.

Além de fechar a parceria com a Huawei, Bayard está na China acompanhado do diretor de Finanças e Relações com Investidores da Oi, Flávio Nicolay Guimarães, para concluir as negociações de um financiamento para a Oi junto ao China Development Bank, que pode alcançar US$ 1,2 bilhão, conforme antecipado por Guimarães na última conferência de resultados da companhia.

Anterior Brasil sobe quatro posições no ranking de conectividade da UIT
Próximos MCTI perde R$ 481 mi e Minicom R$ 94,3 mi no novo corte de R$ 10 bi do governo