Oi adia assembleia geral para o dia 17 de setembro


Em comunicado divulgado hoje, 16, a Oi informa ao mercado que está adiando a sua assembleia geral para o dia 17 de setembro, segunda-feira, inicialmente prevista para o dia 3 do mesmo mês. A companhia informa que a medida foi necessária “em vista de ajuste na ordem dos itens da pauta da Assembleia, bem como da inclusão de subitem para esclarecer que os acionistas poderão eleger o Presidente do Conselho de Administração, dentre os candidatos integrantes da Chapa Consensual indicada para a composição do Novo Conselho de Administração”.

A assembleia irá decidir sobre os seguintes temas:

PUBLICIDADE

Ratificar a eleição da Chapa Consensual indicada pela administração da Companhia para composição do Novo Conselho de Administração;

(1.1) Eleição de um dos membros da Chapa Consensual para ocupar o cargo de Presidente do Conselho de Administração;

(2) Aprovar a alteração do caput do artigo 5º do Estatuto Social, tendo em vista a homologação parcial do Aumento de Capital – Capitalização de Créditos

(3) Aprovar a proposta de alteração do limite do capital autorizado da Companhia

(4) Aprovar a proposta de inclusão de novo artigo no capítulo de Disposições Finais e Transitórias do Estatuto Social com vistas à adaptação do Estatuto Social às disposições do Plano de Recuperação Judicial da Companhia com relação à composição do Novo Conselho de Administração; e

5) Aprovar a reforma do Estatuto Social, conforme alterações constantes da Proposta da Administração, dentre as quais se destacam: (a) a extinção dos cargos de suplente dos membros do Conselho de Administração; (b) ajustar determinadas regras de eleição do Presidente e do Vice-Presidente do Conselho de A dministração; (c) ajustar determinadas regras de impedimento ou ausência temporária do Presidente do Conselho de Administração; (d) ajustar determinadas competências do Conselho de Administração; (e) ajustar as regras relativas à criação de Comitês de Assessoramento pelo Conselho de Administração; e (f) ajustar as regras relativas à alienação de controle da Companhia, cancelamento de registro de companhia aberta e saída dos segmentos especiais de listagem da B3.

A assembleia começará a partir das 11 horas, na sede da empresa, Rua do Lavradio, 71, no Centro do Rio de Janeiro. As ações preferenciais terão também direito a voto. Como houve uma diluição acionária maior do que 50%, em razão do aumento de capital realizado,  a restrição de voto que era prevista no estatuto da empresa (art. 72) deixou de existir. Poderão participar da assembleia os acionistas pessoas físicas, que têm ADRs, pessoas jurídicas, de fundos de investimentos.

Anterior Sem orçamento previsto na LDO, criação de autoridade dependerá de ajustes em ministérios
Próximos Abrint enviará a candidatos propostas de políticas públicas em banda larga