Ofcom insiste em separar Openreach da BT


shutterstock_160018562_Regulacao_Anatel_Congresso_Nacional_Politica_xadrez

A agência reguladora inglesa está avançando com um plano para separar legalmente a BT de seu braço de infra-estrutura Openreach, afirmando que estava “decepcionado que a BT ainda não apresentou propostas que atendam às nossas preocupações de concorrência”.

Em julho deste ano, a Ofcom propôs reformas para tornar a Openreach, o braço atacadista  mais independente da BT, por meio de um processo de “separação legal”. Isso exigiria que a  Openreach para se transformasse em uma empresa distinta com seu próprio conselho. Esse conselho teria a maioria dos administradores não executivos, incluindo o presidente, que não são afiliados à BT.

PUBLICIDADE

A BT fez suas próprias propostas em julho e acaba de nomear seu primeiro presidente para Openreach, para liderar um novo conselho com membros independentes. No entanto, a Ofcom disse que a oferta da incumbent não foi suficiente para atender as preocupações dos concorrentes,   em desvantagem quando se trata de serviços sobre a rede Openreach.

“Alguns avanços foram feitos em negociações com a empresa, mas isso não foi suficiente, disse a Ofcom, acrescentando que “é necessária ação agora para oferecer melhores resultados para usuários de telefonia e banda larga”.

A maioria dos concorrentes da BT apoiou uma maior separação da Openreach, afirmando que a estrutura atual levou a serviços atacadistas pobres à lenta expansão de banda larga.

A Ofcom disse que considerou o modelo de separação estrutural, mas descobriu que poderia gerar custos e riscos muito maiores para implementar. A separação legal, em vez disso, “é susceptível de alcançar mais melhorias para todos no menor período de tempo”, disse o regulador.

As reformas serão sujeitas a monitoramento e, se a agência constatar que a separação legal não está proporcionando benefícios suficientes para a indústria em geral e seus clientes, a Ofcom alertou que “retornaria à questão da separação estrutural – quebrando totalmente as empresas”.

A Ofcom enviou a sua proposta à Comissão Europeia, que deve referendar os planos antes de poderem entrar em vigor. A BT divulgou  breve declaração informando que continuaria trabalhando com a Ofcom em um acordo voluntário, enquanto avança com suas próprias propostas feitas em julho. (com agências internacionais). 

Anterior Claro Colômbia vai usar sistema de billing, CRM e multisserviços da Ericsson
Próximos Comissão Europeia manda abrir rede de fibra óptica da Meo, da PT