Obras de arte NFT já somam US$ 650 milhões


Em sua obra mais famosa, publicada na primeira metade do século passado, o filosofo alemão Walter Benjamin desenvolveu a ideia de que a obra de arte perderia a aura de exclusividade na era da reprodutibilidade técnica – na época, as técnicas em questão eram o cinema e a fotografia. Hoje uma nova ferramenta do blockchain …

Felippe Percigo, professor de MBA em Finanças Digitais na FAE de Curitiba – Crédito: Divulgação

Em sua obra mais famosa, publicada na primeira metade do século passado, o filosofo alemão Walter Benjamin desenvolveu a ideia de que a obra de arte perderia a aura de exclusividade na era da reprodutibilidade técnica – na época, as técnicas em questão eram o cinema e a fotografia. Hoje uma nova ferramenta do blockchain tem justamente o propósito oposto, ou seja, conferir autenticidade e exclusividade a bens de todo tipo.

A NFT (“non-fungible token” ou token não fungível) é um tipo especial de token criptográfico que representa algo único. Diferentemente das criptomoedas como o Bitcoin e de vários outros tokens utilitários, os NFTs não são mutuamente intercambiáveis, funcionando como o manuscrito original.

PUBLICIDADE

Leia a reportagem completa no Digital Money Informe

PUBLICIDADE
Anterior NEC já negocia OpenRAN com operadora brasileira
Próximos Brasil adere a plano global de imposto mínimo para multinacionais